Uma briga entre integrantes de uma mesma facção crimonosa deixou quatro mortos – três decapitados – no Centro de Detenção Provisória (CDP) do Complexo Penitenciário de Pedrinhas, em São Luís, na manhã desta terça-feira (17), segundo informações da Secretaria de Justiça e Administração Penitenciária do Maranhão (Sejap).

pedrinhasMovimentação na frente da penitenciária após confronto desta terça (17) (Foto: João Ricardo/G1)

De acordo com a secretaria, o confronto teria começado no início da manhã com uma disputa entre os presos pela liderança de uma facção criminosa atuante na capital maranhense. Segundo o secretário Sebastião Uchôa, os detentos teriam usado facas artesanais para assassinar os rivais.

O confronto foi contido pelo Grupo Especial de Operações Penitenciárias (Geop) com apoio de homens da Força Nacional. Equipes do Instituto de Criminalística (Icrim) e do Instituto Médico Legal (IML) estão no local. A investigação sobre o confronto foi encaminhada à Delegacia de Homicídios.

As celas da unidade agora passam por revista geral. Os mortos ainda não foram identificados.

O CDP de Pedrinhas tem capacidade para 408 presos, mas abriga, atualmente, 700 internos. Na tarde do último sábado (14), um túnel capaz de dar fuga a, pelo menos, 90 presos, foi descoberto na Central de Custódia de Presos de Justiça (CCPJ) da penitenciária.

O último confronto envolvendo facções criminosas em Pedrinhas deixou pelo menos 9 mortos e 20 feridos no mês de outubro. Foi o mais grave registro, este ano, de mortes dentro da penitenciária.