df8f0c797f9d7cbc44c1955d09fce681_XLMaracaçumé

A delegacia do município de Maracaçumé desmentiu na tarde desta sexta-feira (17) que a jovem de 19 anos encontrada morta em uma casa tenha falecido em ritual de magia negra. As investigações apontam que a jovem tenha morrido por asfixia.

Segundo o delegado Jarbas Marinho, Leidiane Ferreira Barros Nascimento teria ido a um culto evangélico em uma igreja Assembleia de Deus no povoado Cajueiro na última quarta-feira (15) e, ao chegar à casa de amigos, começou a entrar em possessão demoníaca.

Os irmãos Celso de Sousa Moraes, Helda Ilza Sousa Moraes, Elinete Sousa de Moraes e Aldeilma Moraes de Lima começaram a ministrar oração na jovem, que acabou tendo a boca tampada em certo momento. A jovem morreu no local.

O corpo ficou na casa até a tarde desta quinta-feira, quando pessoas teriam entrado em contato com a delegacia. Ao chegar ao local, a polícia autuou em flagrante por homicídio culposo os quatro irmãos.

Ainda nesta quinta-feira o corpo da vítima deu entrada no Instituto Médico Legal em São Luís para que fosse feito o exame cadavérico, o laudo deve sair nos próximos dias. A família de Leidiane, natural de Paragominas-PA, já chegou ao município de Maracaçumé e não há informações de onde o corpo será sepultado.

Imagens da vítima e dos acusados não foram divulgadas pela delegacia de Maracaçumé para que prossigam as investigações. Os quatro irmãos foram levados para a delegacia de Zé Doca, já que Maracaçumé não possui carceragem.