ATENÇÃO A edição impressa do Jornal Pequeno no portal é exclusiva para assinantes.
Você pode realizar o seu cadastro acessando este formulário e obter acesso gratuito.

Rio – O juiz Siro Darlan, titular da 1.ª Vara da Infância e da Juventude, disse ontem que o cantor e compositor Cazuza ‘traficou, roubou, fez o diabo, e é considerado um transgressor, um poeta sensível, mas quando um menino pretinho é preso porque roubou um relógio, não tem conversa na delegacia’. ‘Eu não estou inventando nada, tudo isso está no livro da mãe dele. Se o Cazuza fosse o pagodeiro Belo, ‘tava’ frito’, disse o juiz, em palestra na sede da Associação Comercial …