Anuário exame destaca os maiores investimentos no Brasil:

Refinaria maranhense, segundo a revista, terá um custo maior do que o trem-bala que vai ligar Rio e São Paulo

No levantamento sobre as 10 obras mais caras em andamento no país, realizado pelo Anuário Exame 2010 – 2011, a Refinaria Premium I, que deverá ser construída no Maranhão, aparece em primeiro lugar. De acordo com a revista, que começou a circular no final de semana, das 10 obras de infraestrura mais caras, cinco são da área de petróleo.

E a obra mais cara de todas é a Refinaria Premium I, que será construída no município de Bacabeira, no Maranhão, a 60 quilômetros ao sul de São Luís. O custo estimado é da ordem de R$ 40 bilhões. A refinaria terá capacidade para processar 600 mil barris por dia, o equivalente a um terço do petróleo atualmente produzido pela Petrobras. A previsão é de que a obra fique pronta em 2016.

A refinaria Premium II será construída no Ceará por cerca de R$ 22 bilhões. Há cerca de dois meses, a Petrobras assinou contrato para fornecimento dos projetos básicos das duas refinarias com a empresa americana UOP LLC, tradicional fornecedora de tecnologia na área de refino de petróleo.

No início de novembro, a presidente eleita, Dilma Rousseff, declarou que as refinarias Premium I e Premium II são fundamentais para processar o petróleo a ser explorado na camada do pré-sal. Essa é, na visão da Petrobras, a saída para evitar a exportação do petróleo bruto, além de proporcionar a expansão do setor petroquímico na Região Nordeste.

Segundo o Anuário Exame, o setor com maior número de empreendimentos em projeto ou em construção é o de saneamento: 537 obras, quase a metade do total. Em valor, contudo, esse é o setor que vai receber menos dinheiro nos próximos anos (R$ 28 bilhões). Essa quantia representa apenas 15% dos investimentos que, segundo estimativas, o Brasil precisaria fazer para universalizar os serviços básicos de saneamento.

O Anuário Exame ressalta que os investimentos realizados em infra-estrutura são os mais caros que o Brasil pode fazer, mas também os mais preciosos e duradouros. Convencionou-se chamar de infra-estrutura os setores que desempenham nos países função semelhante à do sistema circulatório, de oxigenar e irrigar as diversas partes do organismo. São eles: energia, petróleo e gás, saneamento básico, telefonia e transportes.

AS DEZ OBRAS MAIS CARAS

1º – Refinaria Premium I (MA): R$ 40 bilhões
2º – Trem de alta velocidade (SP, RJ):R$ 33,1 bilhões
3º – Refinaria Abreu e Lima (PE):R$ 23 bilhões
4º – Refinaria Premium II (CE): R$ 22 bilhões
5º – Complexo Petroquímico (RJ):R$ 19,2 bilhões
6º – Hidrelétrica Belo Monte (PA):R$ 19 bilhões
7º – Usina Nuclear Angra 3 (RJ):R$ 9,9 bilhões
8º – Hidrelétrica Santo Antônio (RO):R$ 9,5 bilhões
9º – Hidrelétrica de Jirau (RO):R$ 9 bilhões
10º – Plataforma P-58 (ES): R$ 7,6 bilhões