Na ação criminosa, um policial militar reformado foi morto

O Serviço de Inteligência do 6º Batalhão de Polícia Militar (BPM) prendeu, ontem (7), por volta das 10h30, Iago Henrique Fonseca Neves, de 20 anos, suspeito de ter participado de um assalto à Extrafarma do Jardim América, ocorrida no dia 15 do mês passado, que culminou com a morte do policial militar reformado Acrísio da Paixão Caldas, de 52 anos. Ele era o ‘porteiro’ da ação criminosa, fazendo a cobertura para os outros assaltantes. Agora, a polícia está na busca dos outros envolvidos, uma vez que dois criminosos, além de Iago, também já foram presos; mas no dia posterior ao crime.

De acordo com o delegado Dicival Gonçalves Dias, titular do 18º Distrito Policial (DP), da Cidade Olímpica, Iago foi capturado dentro de casa, localizada na Rua 1º de Maio, nº 2, Vila Isabel – região da Maiobinha, no município de São José de Ribamar. Ele tinha acabado de almoçar, e estava deitado, quando foi surpreendido pelos policiais. ‘Ele [Iago Henrique] vinha sendo monitorado pela polícia, e o avanço das investigações culminou com a sua prisão’, frisou o delegado Dicival.

No dia do crime, cerca de três homens entraram na Extrafarma e anunciaram o assalto. O policial Acrísio estava dentro do estabelecimento, e foi alvejado com disparos de arma de fogo, deflagrados pelos criminosos. O policial reformado ainda chegou a ser socorrido, sendo encaminhado ao Hospital Clementino Moura (Socorrão 2), na Cidade Operária, mas não resistiu aos ferimentos.

No dia seguinte à ação, o Serviço de Inteligência do 6º BPM conseguiu prender dois suspeitos pelo assalto, identificados como Stênio Ramos Santos, de 19 anos; e Fernando de Sousa Santos, 18, moradores do Anjo da Guarda e Santa Clara, respectivamente. Na ocasião, outro assaltante, Eduardo Twairon Oliveira, 19, o ‘Gurilinha’, também chegou a ser localizado, mas morreu, após reagir à prisão, entrando em confronto com os policiais, sendo atingido com um tiro no abdômen. Stênio Ramos era o proprietário do Corola preto, placa NHA-0389, veículo utilizado na fuga dos criminosos.

Iago Henrique ainda não foi conduzido ao Complexo Penitenciário de Pedrinhas, já que está prestando depoimento no 18º DP, colaborando com as investigações. A polícia continua atrás de outros envolvidos no crime, em especial ‘Doquinha’, que seria um dos ‘líderes’ da quadrilha. Os outros assaltantes presos já estão em Pedrinhas, no Centro de Triagem. (Nelson Melo, especial para o JP)