Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Gardênia Castelo classifica Fávio Dino de imaturo e inconformado

Em entrevista concedida à rádio Educadora, na manhã desta sexta-feira (6), a deputada estadual Gardênia Castelo (PSDB) disse que os três processos movidos pelo deputado Flávio Dino (PCdoB), derrotado nas últimas eleições municipais, contra o prefeito João Castelo, são apenas mais uma tentativa de ‘judicializar a política’, prática que virou moda no Brasil.

Em entrevista concedida à rádio Educadora, na manhã desta sexta-feira (6), a deputada estadual Gardênia Castelo (PSDB) disse que os três processos movidos pelo deputado Flávio Dino (PCdoB), derrotado nas últimas eleições municipais, contra o prefeito João Castelo, são apenas mais uma tentativa de “judicializar a política”, prática que virou moda no Brasil. Segundo ela, isso fere e fragiliza a democracia e a vontade do eleitor manifestada nas urnas e, além disso, é uma demonstração de imaturidade e inconformismo.

A parlamentar avaliou que os argumentos usados por Flávio Dino para pedir a cassação do mandato de Castelo na Justiça Eleitoral são frágeis e sem consistência, configurando uma tentativa de “terceiro turno”. “Nós temos visto hoje também no Maranhão a judicialização da política. Candidatos perdem a eleição e vão buscar o terceiro turno na Justiça; um grande equívoco, que fragiliza a nossa democracia e desrespeita a vontade do eleitor”, analisou.

“É um direito que ele tem, nós sabemos que a Justiça deverá julgar isso com muita correção, da melhor maneira possível. As alegações de Flávio são todas infundadas. Essa que é a pura verdade. É coisa de perdedor inconformado, que infelizmente não tem maturidade para enfrentar uma campanha e sair derrotado”, sentenciou Gardênia.

Segundo a deputada, na política, é necessário saber ganhar e perder. Ela lembrou que eleição se ganha é no voto e não no tapetão. “Parece-me que o deputado Flávio Dino não tem a compreensão disso, quer simplesmente mídia a fim de sobreviver politicamente”, enfatizou.

Para Gardênia, levar o resultado das eleições municipais de São Luís para os tribunais, sem um motivo concreto que o justifique, nada mais é do que um desrespeito à vontade soberana do povo, que elegeu um candidato experiente com história de trabalho prestado e comprovado em prol da população. “Como ilustre ex-juiz, ele deveria saber que onde existem democracias modernas, quem julga os políticos é o povo”, frisou.

História de serviços ao Maranhão – Gardênia lembrou ainda que João Castelo tem uma história longa de serviços prestados ao Maranhão, construída sobretudo no período em que foi governador, senador e deputado federal por quatro vezes. Segundo ela, o povo sempre brindou o atual prefeito com pelo menos mais de 30% dos votos da capital e, nesta quarta eleição, tomou a decisão de que ele deveria administrar São Luís.

“Portanto, não dá para se dizer, em hipótese alguma, que João Castelo foi eleito prefeito cometendo abuso de poder econômico, um grande equívoco apontado por alguém inconformado e imaturo politicamente”, destacou.

Gardênia disse ainda que a Assembléia Legislativa tem um papel muito importante, nesses próximos anos, de não permitir que o Maranhão retroceda. Ela destacou a vinda da refinaria da Petrobras, que será instalada no município de Bacabeira, e disse que o Estado caminha rumo ao desenvolvimento. “Nós deputados temos que prestigiar os setores produtivos, fiscalizar as ações do governo em consonância com o povo. Ver o que o ele pensa, o que quer e deseja”, afirmou.

Carregando