Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Senado e Roseana se contradizem sobre uso de passagens

O pagamento de passagens aéreas para amigos e parentes (leia mais) da senadora Roseana Sarney (PMDB-MA) provocou contradições nas declarações da própria líder do governo no Congresso e na admistração do Senado.

O pagamento de passagens aéreas para amigos e parentes (leia mais) da senadora Roseana Sarney (PMDB-MA) provocou contradições nas declarações da própria líder do governo no Congresso e na admistração do Senado.

Em resposta ao Congresso em Foco, Roseana apresentou uma declaração da agência Sphaera Turismo, que opera as cotas de passagens aéreas dos senadores. Na nota, a empresa nega que as sete passagens tenham sido emitidas na cota da senadora do PMDB. Mas ao jornal Folha de.S.Paulo,  a senadora admite que pagou pelo menos duas passagens. "Não quero falar sobre esse assunto. Trouxe uma ou duas pessoas. As outras vieram por conta própria", disse Roseana ao jornal.

Já o Senado deu duas versões sobre o uso das cotas de passagens aéreas. O  primeiro-secretário, Heráclito Fortes (DEM-PI), afirma que os senadores podem usar os cinco bilhetes da cota mensal segundo critérios próprios. “Não posso ser bedel de passagem. Cada um assume a responsabilidade por isso”, disse Heráclito.  Mas a assessoria de imprensa do Senado respondeu ao site por e-mail de outra forma, enfatizando que a cota só pode ser usada pelos senadores:

"A cota é exclusiva dos senadores. Assessores podem viajar, desde que a serviço (não é cota) e o procedimento para emissão do bilhete é o mesmo acima (mediante autorização da mesa diretora).

"Bilhetes para outras viagens a serviço – nacionais e internacionais – são emitidos mediante autorização da Mesa Diretora, em plenário", diz a nota enviada ao site". (Do Congresso em Foco)

Carregando