Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

OMS dobra nº de casos confirmados da gripe suína em 24 horas

O número de casos de gripe suína confirmados pela OMS (Organização Mundial da Saúde) praticamente dobrou nas últimas 24 horas e agora chega a 615 –incluindo 17 mortes– em 15 países.

O número de casos de gripe suína confirmados pela OMS (Organização Mundial da Saúde) praticamente dobrou nas últimas 24 horas e agora chega a 615 –incluindo 17 mortes– em 15 países. Só o México reportou 397 casos confirmados de infecções humanas causadas pelo novo vírus, sendo que 16 deles resultaram em morte, informou a organização.

Os Estados Unidos informaram oficialmente de 141 casos, incluindo a morte de um bebê de 23 meses, que era mexicano e passava férias no Texas.

Seguem com casos confirmados, mas sem mortes: Canadá (34), Espanha (13), Reino Unido (13), Alemanha (4), Nova Zelândia (4), Israel (2), Áustria (1), Holanda (1), Suíça (1), China – (1, em Hong Kong), Dinamarca (1), França (1) e Coreia do Sul (1).

Na Europa, o Centro de Prevenção e Controle de Doenças da União Europeia estima que entre 40% e 50% da população europeia será infectada pelo vírus da gripe suína, denominado oficialmente influenza A (H1N1). Contudo, os especialistas ressaltam que apenas um terço dos infectados devem apresentar sintomas perceptíveis da doença e uma parte ainda menor, cerca de 4%, chegará a ser hospitalizada por causa do vírus.

"O vírus não é, até o momento, tão grave quanto o que causou a gripe de 1918, embora deva ter um impacto considerável", afirmou Angus Nicoll, coordenador do programa contra a gripe do centro. "Entre 40% e 50% da população europeia terá a nova gripe."

A OMS reiterou que não recomenda a restrição de viagens regulares e o fechamento de fronteiras. Porém, a organização disse considerar "oportuno que as pessoas doentes adiem viagens internacionais" e que aqueles que desenvolvam sintomas e tenham estado no exterior recentemente busquem atendimento médico.

Além disso, a OMS "assegurou que não há risco de infecção por comer carne de porco bem cozida ou produtos provenientes desse animal". A OMS disse ainda para as pessoas reforçarem as medidas de higiene pessoal, especialmente lavar as mãos mais frequentemente com sabão.

China

Neste sábado, o governo da China anunciou que enviará um avião ao México para trazer seus cidadãos de volta depois de suspender os voos entre os dois países. O cancelamento dos voos aconteceu depois de Hong Kong confirmar seu primeiro caso de gripe suína.

Segundo o Ministério de Relações Exteriores da China, o governo mexicano e a companhia aérea Aeroméxico foram avisados da suspensão dos voos e um avião da companhia China Eastern Airlines foi enviado ao México para buscar os cidadãos chineses que pretendiam retornar ao país pelos voos cancelados.

México

No México, o governo informou que as medidas para conter o avanço da epidemia parecem estar surtindo efeito. A alta na quantidade de mortes e contágios se deve, segundo o governo mexicano, ao aumento dos testes especializados feitos no país desde meados desta semana, graças à chegada de modernos equipamentos que o país não possuía.

O maior número de mortes entre as 12 mulheres e quatro homens vítimas da doença se concentra na Cidade do México, capital do país onde 11 pessoas morreram em decorrência do novo vírus. O ministro da Saúde mexicano, José Ángel Córdova, explicou em coletiva de imprensa que 908 mostras foram analisadas no total. Segundo ele, em 43,7% se confirmou a presença do vírus.

Brasil

No Brasil, o ministro da Saúde, José Gomes Temporão, afirmou na sexta-feira que não há motivo para "pânico ou inquietação" em relação à gripe suína. Em entrevista concedida no Rio, o ministro admitiu, no entanto, que a chegada do vírus é "inevitável", mas voltou dizer que o Brasil está preparado para enfrentar a doença, caso seja confirmada alguma contaminação no país.

"A chegada do vírus é inevitável. Ele já está em pelo menos 13 países. [….] Na América do Sul chegou a ser anunciado um caso [no Peru], mas foi descartado", afirmou Temporão.

No final da tarde de hoje, o Ministério da Saúde informou que subiu para sete o número de casos suspeitos da gripe suína registrados no Brasil. O órgão informou que três dos pacientes estão internados em Minas Gerais, dois em São Paulo, um no Espírito Santo e outro no Rio de Janeiro.

Ainda não há confirmação de contaminação da doença no país. Os pacientes cujos casos são considerados suspeitos passam por tratamento médico.

Segundo o ministro, não há motivo para pânico, já que o Brasil tem matéria-prima para produzir medicamentos para o tratamento de até 9 milhões de pacientes contaminados com o vírus da gripe suína.

EUA

Em Boston, a Faculdade de Odontologia da Universidade de Harvard foi fechada, depois que seis estudantes apresentaram sintomas de gripe. "Estamos todos preocupados, mas não há motivo para pânico", disse o médico David Rosenthal, diretor da Faculdade de Serviços de Saúde da universidade ao jornal "Boston Globe".

Em Miami, a arquidiocese aconselhou os sacerdotes a depositarem a hóstia da comunhão nas mãos dos fiéis e não na boca; e a não compartilharem o vinho usado na celebração.

O presidente Barack Obama disse nesta sexta-feira que a epidemia de gripe suína poderá seguir o curso de "uma gripe comum qualquer" no país, mas ressaltou que Washington se prepara para o pior. "Eu estou otimista que conseguiremos cuidar disso efetivamente." Os casos de gripe suína diagnosticados no país estão espalhados em 19 Estados. (Da Efe / Folha Online)

Carregando