Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Manifestantes voltam às ruas no Irã após discurso de ex-presidente

Milhares de partidários da oposição no Irã usaram as tradicionais orações de sexta-feira para voltar a protestar contra o resultado da eleição presidencial de 12 de junho, que deu a vitória ao presidente Mahmoud Ahmadinejad.

Milhares de partidários da oposição no Irã usaram as tradicionais orações de sexta-feira para voltar a protestar contra o resultado da eleição presidencial de 12 de junho, que deu a vitória ao presidente Mahmoud Ahmadinejad.

Confrontos entre a polícia e manifestantes que apoiam o líder da oposição, Mir Hossein Mousavi, foram registrados em Teerã.

"A polícia atirou bombas de gás lacrimogêneo e bateu em partidários de Mousavi", disse uma testemunha à agência de notícias "Reuters", acrescentando que eles carregavam bandeiras verdes –a cor da campanha do opositor– e gritavam "Ahmadinejad, renuncie".

A emissora de TV estatal mostrou imagens da polícia agindo contra manifestantes que gritavam "Morte ao ditador" e "Mousavi, nós apoiamos você".

Algumas pessoas também gritavam "Morte à Rússia", em protesto à declaração de reconhecimento da reeleição de Ahmadinejad feita pelo governo de Moscou.

O presidente foi reeleito no pleito do dia 12 de junho passado, com cerca de 63% dos votos contra 34% de Mousavi.

A votação foi seguida por semanas de fortes protestos da oposição por fraude. As manifestações, enfrentadas com violência pela polícia e pela milícia Basij, ligada à Guarda Revolucionária, deixaram ao menos 20 mortos, dezenas de feridos e centenas de presos.

O Conselho dos Guardiães do Irã, órgão responsável por ratificar o resultado do pleito, aceitou fazer uma recontagem parcial dos votos para acalmar a oposição, mas confirmou a reeleição de Ahmadinejad depois de afirmar que a fraude em cerca de 3 milhões de votos não era suficiente para mudar o resultado das urnas. (Da Folha Online)

Carregando