Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Apresentada quadrilha especializada em roubos e saidinha bancária

O secretário de Estado de Segurança Pública (SSP), Aluísio Mendes, apresentou, nesta quinta-feira (6), durante entrevista coletiva, quatro acusados de praticar assaltos a veículos e saidinhas bancárias.

O secretário de Estado de Segurança Pública (SSP), Aluísio Mendes, apresentou, nesta quinta-feira (6), durante entrevista coletiva, quatro acusados de praticar assaltos a veículos e saidinhas bancárias. A prisão dos acusados aconteceu durante uma operação deflagrada pela Superintendência Estadual de Investigações Criminais (Seic).

Os suspeitos de integrarem uma quadrilha são Carlito Magalhães Alves, José Leandro Sousa Barbosa, o ‘Léo’; José Robson Froz da Costa; e Benedito Saraiva da Costa Filho, o ‘Vaguinho’. Segundo a polícia eles também agiam no interior do estado.

As investigações iniciaram há cerca de quatro meses e, após levantamentos, a polícia identificou o paradeiro de cada um dos integrantes. Segundo o delegado Marcos Afonso, da Seic, eles são especialistas em roubos de carros e saídas de bancos, mas também praticavam outros crimes na capital e no interior, inclusive usavam nomes falsos.

O delegado informou, ainda, que o Carlito já foi preso várias vezes por latrocínio, assaltos, saídas de banco e é suspeito de participar do assassinato de um sargento da Polícia Militar na cidade de Maracaçumé.

Prisão

Três equipes de investigadores da Seic foram designadas para cumprir os quatro mandados. Eles foram cumpridos, simultaneamente, em pontos específicos da cidade. Um na Vila Cafeteira, onde o Carlito foi preso; dois no Turu, onde o José Robson e Léo foram encontrados; e outro na Cidade Olímpica, contra o Benedito Saraiva.

Na prisão também foram apreendidos uma pistola 380; dois carros, sendo um Honda Civic e uma Frontier; uma moto Honda Broz; treze celulares; três notebooks; uma balança de precisão; um relógio; três coletes de uma empresa de segurança; duas carteiras; e ainda um cheque no valor de R$ 20 mil reais.

Segundo o delegado Marcos Afonso, o trabalho de investigação da Seic continuará para apurar a participação de mais envolvidos na quadrilha, e outros possíveis crimes praticados por esta. Ele ainda ressaltou que a Delegacia está à disposição das vítimas, para reconhecimento dos detidos.

Carregando