Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

CNJ conclui perfil de internos do sistema carcerário do Maranhão

O perfil socioeconômico dos cerca de 700 detentos que cumprem pena no regime semiaberto no Maranhão foi concluído ontem

O perfil socioeconômico dos cerca de 700 detentos que cumprem pena no regime semiaberto no Maranhão foi concluído ontem. É o primeiro resultado do censo da população carcerária realizado pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ), que já foi iniciado também nos estados de Minas Gerais, Mato Grosso e Bahia.

Para facilitar o acesso dos detentos a cursos de capacitação e oportunidades de emprego, o trabalho consiste no levantamento de informações sobre aptidões e interesses profissionais, escolaridade, renda familiar e até condições de saúde.

A iniciativa faz parte do Programa Começar de Novo, do CNJ, que, neste mês, ultrapassou a marca de mil empregos ocupados por detentos e egressos do sistema carcerário. Ganhador do VII Prêmio Innovare, em dezembro, o programa, criado pelo CNJ em 2009, busca reduzir a reincidência criminal com iniciativas voltadas à inclusão produtiva dos apenados.

Carregando