Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Polícia abre inquérito, espera exames e chamará Kleber para depor sobre agressão

A Polícia do Rio Grande do Sul abriu inquérito para apurar a acusação de Débora Favarini contra Kleber, atacante do Grêmio.

Marinho Saldanha
Do UOL, em Porto Alegre

A Polícia do Rio Grande do Sul abriu inquérito para apurar a acusação de Débora Favarini contra Kleber, atacante do Grêmio. A mulher do jogador afirma que foi agredida na madrugada do dia 28. Ela fez um Boletim de Ocorrência e realizou exames de Corpo de Delito. As partes envolvidas serão convocadas para depor, provavelmente ainda nesta semana.

Débora registrou o Boletim de Ocorrência na 2ª Delegacia de Pronto Atendimento de Porto Alegre na madrugada do dia 28. A agressão, segundo o depoimento, teria ocorrido após discussão no hotel onde ambos moram com uma filha na capital gaúcha. Ao retornar de uma festa, o problema teve início. Débora se refugiou no banheiro para olhar o celular do jogador, que irritado arrombou a porta do local e a agrediu com um soco na cabeça, também acertando seu rosto "talvez sem intenção", de acordo com o BO.

"Tive a oportunidade de observar o Boletim de Ocorrência com mais calma e vi que ela fez os exames. Vamos aguardar o resultado para saber a gravidade do ocorrido. Abrimos um inquérito e vamos apurar tudo nesta semana, provavelmente. Não posso precisar muitas informações para não expôr os envolvidos. Vamos ouvir as partes, ela principalmente, porque ainda não tive oportunidade de fazer isso", disse a delegada responsável pelo caso, Flávia Faccini, ao UOL Esporte.

Kleber, porém, confidenciou a amigos que o problema não passou de uma crise de ciúmes. Segundo o camisa 30 do Grêmio, não houve soco, mas a porta arrombada do banheiro é que bateu na cabeça de Débora. Ele admite briga, mas trata o caso como algo comum à vida de casal. Sua mulher, inclusive, estaria retornando a Porto Alegre.

A informação do regresso de Débora, que desde o fato foi para casa de seus pais em Minas Gerais, coincide com a ideia da polícia de ouvi-la. A jornalista que mantém relacionamento com o Gladiador desde 2009 deve reatar o casamento e voltar a morar com o atleta.

O Grêmio não se manifestou oficialmente por considerar o caso de interesse estritamente pessoal de Kleber. O jogador, da mesma forma, não concedeu entrevistas sobre o tema.

Dependendo do resultado dos exames de Corpo de Delito, haverá a comprovação do tipo de agressão sofrida pela mulher. A polícia evita conceder mais informações para não expôr as figuras envolvidas.

Carregando