Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Morre o tecladista do The Doors, Ray Manzarek

Ray Manzarek, que entrou para a história como tecladista do The Doors, morreu ontem (20) após anos de luta contra um câncer no ducto biliar aos 74 anos. Manzarek foi tão importante quanto Jim Morrison, morto em 1971, na criação do som da banda de Los Angeles. O seu timbre inconfundível de teclado é parte […]

doorsRay Manzarek, que entrou para a história como tecladista do The Doors, morreu ontem (20) após anos de luta contra um câncer no ducto biliar aos 74 anos. Manzarek foi tão importante quanto Jim Morrison, morto em 1971, na criação do som da banda de Los Angeles. O seu timbre inconfundível de teclado é parte fundamental de músicas como “Light My Fire, “L.A. Woman”, “People Are Strange” e basicamente todo repertório da banda.

Manzarek sempre foi o maior mantenedor do legado dos Doors. Foi ele quem cuidou dos lançamentos póstumos da banda e, principalmente, ajudou na mistificação de Jim Morrison – talvez o principal fator, para que a banda seguisse popular por gerações e gerações. A banda já vendeu mais de 100 milhões de discos mundialmente e entrou pro Hall da Fama do Rock em 1993.

A banda na verdade continuou unida após a morte do cantor. Mas após o lançamento de dois álbuns que fracassaram comercial e criticamente, o trio remanescente concluiu que não havia como existir um The Doors sem Jim Morrison.

As décadas seguintes viram renovações cíclicas no interesse da banda.

No fim dos anos 70 e começo dos 80, os Doors serviram inspiração para muitas bandas do pós-punk. Manzarek retribuiu o carinho ao trabalhar como grupos como o X e o Echo And The Bunnymen.

Os anos 90 foram marcados pelo lançamento da, hoje muito criticada, cinebiografia da banda dirigida por Oliver Stone. O filme fez enorme sucesso e apresentou a música do quarteto para mais outra geração. A década também foi marcada pelo lançamento de muito material de arquivo do grupo.

Finalmente no século 21, Manzarek se viu envolto em uma série de polêmicas quando decidiu, ao lado do guitarrista Robbie Krieger, voltar a excursionar usando o nome “The Doors. O baterista John Densmore foi contra a decisão e os dois passaram a fazer shows usando nomes como “D21C”, “The Doors of the 21st Century” ou “Riders Of The Storm”.

Essa formação chegou a se apresentar na década passada no Brasil, com Ian Astbury do The Cult assumindo o posto que pertencera a Jim Morrison.

Ray Manzarek sempre esteve atento ás novidades do mundo da música. Por isso não foi nenhuma surpresa vê-lo reunido ao lado de seus dois ex-colegas de banda em um single do astro da música eletrônica Skrillex no single “Breakn’ A Sweat” que também continha a voz sampleada de Jim Morrison.

Manzarek era casado com Dorothy Fujikawa desde 1967. Os dois tiveram um filho e três netos.

Relembre Ray Manzarek conferindo este vídeo de “Light My Fire” gravado durante o show que o The Doors fez em julho de 1968 no Hollywood Bowl em Los Angeles.

(Fonte: Vagalume)

Carregando