Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Hubble fotografa exoplaneta mais azul que a Terra

Astrônomos usaram o telescópio espacial Hubble, da Nasa, para identificar, pela primeira vez, a cor de um planeta fora do Sistema Solar. O corpo escolhido foi o HD 189733b, localizado a 63 anos-luz – um dos exoplanetas mais próximos conhecidos pelos cientistas. Assim como a Terra, o HD 189733b é azul, segundo os pesquisadores. A […]

O planeta HD 189733b é conhecido como um Júpiter quente, pois é muito grande e está localizado muito perto de sua estrela (Foto: Divulgação)

O planeta HD 189733b é conhecido como um Júpiter quente, pois é muito grande e está localizado muito perto de sua estrela (Foto: Divulgação)

Astrônomos usaram o telescópio espacial Hubble, da Nasa, para identificar, pela primeira vez, a cor de um planeta fora do Sistema Solar. O corpo escolhido foi o HD 189733b, localizado a 63 anos-luz – um dos exoplanetas mais próximos conhecidos pelos cientistas. Assim como a Terra, o HD 189733b é azul, segundo os pesquisadores.

A órbita do HD 189733b é muito pequena, e a luz refletida em sua superfície é muito fraca. Para investigar sua coloração, os pesquisadores usaram o espectrógrafo do Hubble. O aparelho mediu as mudanças na luz refletida pelo planeta durante toda a sua órbita.

Os astrônomos descobriram que, quando o planeta se esconde atrás da estrela — e a passagem de luz é bloqueada — há uma pequena mudança no padrão de ondas que chegam à Terra. “A luz vai se tornando menos brilhante no espectro azul, mas não no verde ou vermelho. Isso significa que o objeto que desapareceu era azul”, diz Frederic Pont, da Universidade de Exeter, na Inglaterra.

Segundo os cientistas, se o planeta pudesse ser observado diretamente, ele se pareceria com um ponto azulado, lembrando a Terra quando observada do espaço. As semelhanças, no entanto, terminam aí. Ao contrário da Terra, o tom azulado do HD 189733b não vem dos oceanos, mas de sua atmosfera turbulenta e tempestuosa. De dia, as temperaturas podem chegar a 1.000 graus Celsius, e de noite, a 800. A diferença de temperaturas faz com que fortes ventos percorram sua superfície a até 7.000 quilômetros por hora, carregando cortantes partículas de vidro, que refletem mais o azul do que o vermelho.

O HD 189733b foi descoberto em 2005 e desde então, os astrônomos têm descoberto várias características sobre sua atmosfera, incluindo a presença de água. Ele faz parte de uma classe de planetas ainda pouco estudada conhecida como Júpiter quente — têm tamanho semelhante ao grande planeta do Sistema Solar, mas orbitam zonas muito próximas de sua estrela. As novas observações podem ajudar os cientistas a compreender um pouco melhor essa classe de planetas.

(FONTE: Veja)

Carregando