Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Adolescente morre de síndrome rara após usar seu primeiro absorvente

Natasha Scott-Falber, 14, morreu subitamente  no País de Gales.A garota morreu rapidamente devido à Síndrome do Choque Tóxico. Sua família acredita que tudo começou ao contrair uma gravíssima infecção bacteriana – uma condição rara que só ocorre com 40 pessoas na Grã-Bretanha a cada ano. Os pais colocaram no Facebook alertas para que outras garotas […]

natasha

Natasha Scott-Falber, 14, morreu subitamente  no País de Gales.A garota morreu rapidamente devido à Síndrome do Choque Tóxico. Sua família acredita que tudo começou ao contrair uma gravíssima infecção bacteriana – uma condição rara que só ocorre com 40 pessoas na Grã-Bretanha a cada ano.

Os pais colocaram no Facebook alertas para que outras garotas não sofram do mesmo problema: “Natasha morreu de Síndrome do Choque Tóxico por ter usado seu primeiro absorvente. De um modo geral, é de conhecimento que um absorvente interno usado por muito tempo pode causar a síndrome. No caso de Natasha, ela seguiu todas as instruções e tinha utilizado corretamente. Em seu caso, apenas o fato de ter introduzido o produto já provocou a síndrome”.

A garota ficou doente e cinco dias depois morreu. O falecimento ocorreu em sua casa, assistindo a programas de TV. A morte ocorreu por septicemia. A infecção foi causada pela bactéria Staphylococcus aureus e Streptococcus. Essas bactérias, geralmente, vivem de modo inofensivo em nossa pele, mas quando invadem a corrente sanguínea produzem toxinas bastante perigosas.

Não é exatamente entendido porque usar um absorvente interno está relacionado com a Síndrome do Choque Tóxico, mas estima-se que a quantidade de sangue menstrual absorvido pelo produto possa ter alguma relação.

A doença é caracterizada por uma invasão de bactérias na corrente sanguínea. Elas começam a produzir toxinas e isso provoca uma febre alta súbita, uma queda acentuada na pressão arterial, resultando em tonturas, confusão, vômitos e diarréia.

As mulheres têm maior risco de contrair essas bactérias durante o período menstrual, especialmente se usarem absorventes internos ou contraceptivos como o diafragma.

Carregando