Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Flor do Samba leva o enredo “Eu sou o néctar da felicidade” para a passarela

Há poucos dias do carnaval, a Flor do Samba, levará para a passarela este ano o tema “Eu sou o néctar da felicidade”

Há poucos dias do carnaval, a segunda colocada no desfile de agremiações de São Luís em 2012, a Escola Flor do Samba, levará para a passarela este ano o tema “Eu sou o néctar da felicidade”. Com dois barracões funcionando diuturnamente, a escola do Desterro, que traz como símbolo uma flor e exibe em suas cores o azul, vermelho e branco, chega aos 75 anos em busca de seu 11º título, 17 anos após sua última conquista com “No rabo de uma estrela”. Na capital maranhense, a Flor do Samba conquistou os títulos em 1974, 1976, 1979, 1980, 1984, 1985, 1989, 1990, 1995 e 1997.

Flor do samba  fotos francisco silva (17)

Trabalhos estão “a todo vapor” no barracão da Flor do Samba, no Desterro. (Foto: Francisco Silva)

Segundo o diretor de Decoração, Jhony Ferreira, como não houve o desfile oficial em 2013, a escola fez uma releitura do tema que seria apresentado naquele ano, no carnaval de passarela, dando continuidade ao enredo já preparado. Ele explicou que a intenção é levar para o Anel Viário respostas para perguntas, como qual pessoa não busca a felicidade? Quem não quer estar de bem com a vida? Por que o medo de ser feliz?. “Vamos retratar as mais diversas formas de felicidade, que pode ser encontrada nas coisas mais simples. Afinal, ela é como o sonho e não custa nada. Para exibir tamanha beleza retratada em um magnífico enredo, levaremos a avenida cinco carros, dois tripés, 16 alas, além das baianas e bateria, com aproximadamente 3.800 integrantes. A apresentação da escola deverá acontecer na segunda-feira (3), por volta de 1h; e, com certeza, iremos contagiar a todos”, explicou.

De acordo com o diretor de Barracão, intérprete e cenógrafo, Luís Carlos Pinheiro, o “Vovô”, a montagem dos carros alegóricos teve início no dia 13 de janeiro. Ele explicou que as composições – roupas e resplendores, e as estruturas bélicas dos carros, já estão em prontas, entrando em fase de finalização a parte cenográfica das estruturas. “O nosso carnavalesco é o mestre Dominguinhos Lopes, importante figura no cenário carnavalesco e integrante da Flor do Samba há mais de dez anos. O enredo será desenvolvido em quatro subtemas: o universo da vida: o criador a criatura; universo dos sentimentos e valores humanos; universo das buscas materiais e imateriais do homem; e universo da alegria o céu do carnaval, o eu feliz do homem. Estamos trabalhando direto para que tudo esteja pronto em tempo hábil só na montagem dos carros temos 30 pessoas. A primeira alegoria retratará o Jardim do Éden, a segundo o Amor, a terceira Fartura, a quarta os Sonhos e o quinto o Carnaval. Em relação a valores tanto o governo do Estado como a Prefeitura compram as apresentações, mediante a fixação de cachês, não há doações como muitos pensam. É estabelecido um cronograma e fixado valores, mediante isso é feito o pagamento a escola”.

A ESCOLA – Defendendo as cores vermelho, azul e branco, a Flor do Samba foi fundada em 11 de novembro 1939, por um grupo de engraxates, pescadores e arrumadores de estiva. A agremiação nasceu como bloco carnavalesco vindo a se tornar, no ano seguinte, escola de samba.

O nome foi em homenagem à negra Flor (ou Nêga Fulô, como era conhecida), uma moradora do bairro, que saía a frente do então cordão carnavalesco, pelas ruas de São Luís, animando pescadores, canoeiros, estivadores, carregadores, bêbados e os amantes da folia de Momo. Os batuqueiros eram pessoas do Largo de Desterro e a fantasia era uma camisa listrada nas cores vermelho, azul e branco, e a calça em xadrez.

Carregando