Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Tire suas dúvidas sobre o pagamento do IPVA

Confira aqui um guia com tudo o que você precisa saber sobre o IPVA 2015

Ano novo, IPVA de novo. O Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores aparece logo primeiros dias de janeiro, quando começa a chegar, pelo correio, a fatura. Além do IPVA, também é preciso fazer o pagamento do Seguro Obrigatório DPVAT. Confira abaixo um guia com tudo o que você precisa saber sobre o IPVA 2015 para não ficar no vermelho.

Quanto pagar

O IPVA é determinado por uma alíquota que incide sobre o valor do carro. Quem define essa alíquota é o Estado — cada qual tem seu critério próprio. Os valores praticados no país oscilam de 1% a 4% do valor venal do carro, que é determinado pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe).

São Paulo e Rio de Janeiro são os estados que cobram o IPVA mais caro — 4% para veículos de passeio. No Paraná, a alíquota é de 3,5%. Para calcular o valor venal do carro, é preciso informar o modelo e o ano de fabricação.

Confira o valor do seu IPVA informando o número do Renavam (Registro Nacional de Veículo Automotor) do seu veículo no site do DETRAN Maranhão.

Quando pagar

As datas de pagamento variam de acordo com o número da placa e conforme o estado. Em São Paulo, por exemplo, há duas opções: pagar à vista com desconto em fevereiro ou pagar a prazo, em três parcelas, sendo que a primeira já ocorre em janeiro.

Os economistas avaliam que o desconto de 3%, no caso de São Paulo, não compensa o pagamento à vista. Mas há estados em que vale à pena: no Rio de Janeiro, o desconto é de 10% e no Rio Grande do Sul, pode chegar até 27%, caso não tenha multas, forneça notas fiscais e outras obrigações.

(Foto: Reprodução/Auto Esporte)

(Foto: Reprodução/Auto Esporte)

Onde pagar

O IPVA deve ser pago na rede bancária: nas agências, nos caixas eletrônicos ou nos sites bancários. Não é preciso apresentar a carta informativa do IPVA, bastando informar o número do Renavam (Registro Nacional de Veículo Automotor) para ter acesso ao pagamento do imposto.

IPVA mais baixo em 2015

Para 2015, os valores do IPVA ficaram, média, 4,2% mais baratos. Isso porque a pesquisa dos valores de mercado de setembro de 2014, realizada pela Fipe, registrou queda no preço de venda de automóveis usados. Os dados foram compilados a partir de um levantamento de preços de 11.176 diferentes marcas, modelos e versões de veículos.

Isenções

Existem alguns casos que usufruem de isenção do imposto. No Estado de São Paulo, por exemplo, são 5,2 milhões de isentos num total de 22,6 milhões. A legislação do IPVA beneficia com isenção os seguintes casos:

-Veículo terrestre adaptado para ser dirigido, exclusivamente, por motorista portador de deficiência física que o impeça de dirigir veículo normal;
-Veículo terrestre de propriedade de pessoa portadora de deficiência física, visual, mental severa ou profunda ou autista, ou de seu responsável legal, para uso do deficiente ou autista, ainda que conduzido por terceiro (equipado com motor de cilindrada não superior a dois mil centímetros cúbicos);
-Veículo terrestre de aluguel (táxi), dotado ou não de taxímetro, destinado ao transporte público de passageiros;
-Veículos terrestres e de embarcações de propriedade das sociedades corpos de bombeiros voluntários devidamente registradas e reconhecidas como de utilidade pública municipal e estadual;
-Veículos de consulados credenciados junto ao Governo brasileiro;
-Veículos de instituições religiosas, de educação e de assistência social;
-Veículos de associações de pais e amigos de excepcionais legalmente constituídas;
-Veículos dos partidos políticos.

O que é feito com o dinheiro

Do valor arrecadado pelo estado, 50% vai para os municípios que arrecadaram o imposto. Os outros 50% ficam no estado para serem investidos em obras de infraestrutura. Tanto estados quanto municípios são obrigados por lei a destinar sua arrecadação para saúde e educação — 25% e 15%, respectivamente.

Os IPVAS mais caros

Alguns carros importados de alto luxo pagam valores de IPVA que podem superar o preço de carros médios da indústria brasileira. Em São Paulo, por exemplo, o IPVA mais é o do Porsche 918 Spyder 2014. Com preço venal de pouco mais de R$ 3,3 milhões, seu imposto chega a R$ 133 mil.

Carregando