Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Nissan dá última cartada com March 3-cilindros

O preço também é outro, mais caro, até por conta do IPI: R$ 35.990

nissan-march-10-3-cilindros-1422572571167_615x300

Quando inaugurou a fábrica em Resende (RJ), há quase um ano, a Nissan tinha planos ambiciosos para o Brasil: transformar o March no carro-chefe do crescimento da marca no país e atingir fatia de 5% do mercado nacional até 2016. Facelift e nacionalização (antes, era importado do México) do compacto pouco empolgaram o público: as vendas estagnaram na faixa de 24 mil unidades/ano em 2014, mesmo patamar dos 12 meses anteriores.

Para impulsionar seu carro de entrada, a montadora lançou nesta quinta-feira, no Rio de Janeiro (RJ), nova linha com motor 1.0 3-cilindros flex, de 77 cv e 10 kgfm (com gasolina ou etanol). O objetivo amplo segue o mesmo, mas a missão a médio prazo é mais ambiciosa, conforme admitiram executivos da Nissan: alcançar e bater o Hyundai HB20, sexto carro mais vendido no Brasil em 2014, com 119.776 unidades — cinco vezes mais que o March.

Este motor também está sendo usado na fabricação do New Versa, que começou a ser produzido há poucos dias em Resende. O preço também é outro, mais caro, até por conta do IPI: R$ 35.990. São R$ 1.700 a mais do que a linha anterior, que usava o 4-cilindros de 74 cv e mesmo torque. As vendas começam em março.

Nomes de versões e equipamentos seguem idênticos, sempre com algum incremento de valores:

– March Conforto: R$ 35.990
– March S: R$ 37.990
– March SV: R$ 40.990

Três cilindros

Baseado no HR12, o motor de 1,2 litro usado pela Nissan em mercados com a Índia, o novo “milzinho” chega para atualizar o grupo Nissan-Renault em relação às metas do Inovar-Auto, e também para fazer o March cair de vez no gosto popular — embora executivos da marca tenham negado essa necessidade, afirmando se tratar de uma mera “atualização de tecnologia”.

Os dados de consumo revelados pela marca — 8,8/10,3 km/l (cidade/estrada) com etanol; 12,9/15,1 km/l com gasolina, respectivamente na cidade e estrada — mostram incremento com gasolina, em relação aos números laboratoriais do Inmetro divulgados na última semana, mas que consideravam o motor 1.0 antigo (1.0: 8,7/10,4 km/l com etanol; 12,5/14,8 km/l com gasolina).

Em desempenho, parece competitivo para a média do mercado, ainda que fique abaixo dos 3-cilindros de Volkswagen e Ford, lançados no ano passado para equipar up! e Ka. Ganha apenas do projeto que equipa Hyundai HB20 e Kia Picanto, cujo projeto é de 2011.

No evento, a Nissan também anunciou que oa motores 1.6 da gama de March e Versa passaram a contar com o sistema Flex Start, que dispensa o tanquinho para partida a frio com etanol.

Carregando