Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Como são os carros vendidos no Brasil em versão diesel

Passados quase 40 anos da proibição, o diesel pode ser liberado novamente

diesel00Passados quase 40 anos da sua proibição para veículos do tipo, o diesel pode ser liberado novamente para carros de passeio graças a um novo projeto de lei. Porém, lembramos que o último projeto que passou pela Câmara foi derrubado no ano passado. De tempos em tempos, surge uma novidade como essa só para aguçar a vontade daqueles que tem vontade de comprar um automóvel a diesel no Brasil, algo que sempre é engavetado em nome dos subsídios do diesel. Para aumentar ainda mais este desejo, reunimos alguns carros vendidos por aqui ou modelos com motor a diesel e seus pares a gasolina.

A despeito da suavidade maior dos motores a gasolina e os avanços em economia dos últimos tempos, não tem jeito. Quando o assunto é economizar, o diesel ganha e não perde muito em números frios, além de emitir poucos poluentes. Mesmo os mais potentes desta lista como o BMW Série 3 335d xDrive, ficam abaixo dos 150 g/CO² por km.

Mesmo em versões esportivas, o diesel ganhou território faz tempo na Europa. Até porque ele consegue oferecer uma performance muito próxima dos carros a gasolina, porém com médias de consumo que podem ser 40% melhores. Para você ter uma ideia da importância desta economia, na França e Alemanha o litro do diesel custa entre 1,13 euro e 1,15 euro, contra 1,38 euro e 1,42 euro do litro da gasolina, respectivamente. Ou seja, a economia vale muito a pena, ainda mais se for possível andar forte. Mesmo que os motores diesel sejam mais pesadões e não cresçam de giro da mesma forma ou até o mesmo limite, a conta continua a ser sedutora.

Audi A3

Conhecido pela sua esperteza, o Audi A3 se beneficia da tradição do grupo Volkswagen em motorização diesel. Na Europa, o modelo pode ser comprado com o mesmo Ambition 1.8 TFSI de 180 cv vendido no Brasil por 29.600 euros ou você pode optar pelo 2.0 TDI por 32.250 euros (acima na versão Sportback). A diferença compensa. O desempenho é quase o mesmo, até os 100 km/h o turbodiesel leva 7,4 segundos, apenas 0,2 s a mais do que a configuração a gasolina equipada com o mesmo câmbio manual de seis marchas – no Brasil só há o DSG de sete velocidades. A diferença de preço pode ser paga no posto. O 1.8 TFSI é frugal, com gasolina pura faz média de 16,9 km/l, mas o 2.0 TDI exagera e chega a 24,4 km/l.

BMW Série 3

Para os puristas, todos os carros da marca alemã deveriam ter motores de seis cilindros. O 335d não desrespeita esse arranjo dos motores “salsichão”. O 3.0 turbodiesel conta com 313 cv e sempre está associado ao sistema de tração integral xDrive. Até os 100 km/h, leva 4,8 segundos e faz 18,5 km/l de média combinada. O preço acompanha o status do Série 3 turbodiesel mais caro, são 52.110 euros pedidos pelo 335d automático, porém não fica muito distante do equivalente 340i xDrive 3.0 de 326 cv, que sai por 50.600 e vai aos 100 km/h em 5 segundos, mas marca 13,7 km/l de gasolina.

Chevrolet Cruze Sport6

Na versão LT, o Chevrolet Cruze Sport 1.7 VCDi diesel de 130 cv parte de 20.260 euros, apenas uma fração a mais que o hatch LT 1.8 a gasolina de 141 cv (na Europa), que começa em 19.756 euros. É uma opção mais acessível do que o 2.0 VCDi de 163 cv. Mesmo sendo a opção de entrada, o turbodiesel menor não deixa saudade do Ecotec, até os 100 km/h são 9,8 segundos e a média de consumo fica em 22,2 km/l de diesel. Como efeito de comparação, a média que Cruze Sport6 automático nacional faz com etanol é 8 km/l.
Fiat Punto

Sabe o 2.0 Multijet do Jeep Renegade? Na Europa, a linha de motores turbodiesel da FCA também está nos compactos como o Fiat Punto. O hatch conta com o 1.3 Multijet de 85 cv que sai por 15.100 euros na versão Street cinco portas, pouco mais caro que o TwinAir 0.9 a gasolina de 105 cv, vendido a 14.500 euros, ou o 1.4 de 77 cv tradicional de 13.900 euros. Embora os números não encham os olhos, os 20,4 kgfm a baixas rotações permitem ir até os 100 km/h em 13,1 segundos, mesmo patamar de desempenho anunciado para o 1.4 Fire. Como é de costume, a grande vantagem está na economia, são até 28,5 km/l de média.

Ford EcoSport

O Ford EcoSport já nos deixa com inveja quando o assunto é motorização no exterior, onde há até o 1.0 EcoBoost. Só que quando o assunto é diesel, a sensação é um pouco mais leve. O motor 1.5 Duratorq gera 112 cv e sai por 15.895, contra os 15.145 do 1.0 EcoBoost de 125 cv. Só que o desempenho do diesel fica bem para trás, são 14 segundos até os 100 km/h contra 12,7 s do turbo a gasolina. Com a ajuda da injeção direta e outras tecnologias de redução de consumo, especialmente o fato do EcoBoost ser tricilíndrico, o motorzinho a gasolina consome 18,8 km/h, próximo dos 21,7 km/l do diesel. Em alguns casos como o TwinAir da Fiat ou o EA211 1.0 TSI do VW up!, o motor turbodiesel nem sai muito na frente.

Mini Cooper

Hot hatch diesel é algo que não chama atenção na Europa, o Golf GTD do último post sobre diesel nos lembra disso. Nem mesmo o Mini Cooper deixou de se render ao combustível, lembrando que o seu mercado natal cobra um preço caro por qualquer que seja o combustível – o equivalente a 1,61 euro pedido pela gasolina e 1,58 euro pelo diesel. Por isso mesmo, a marca investiu pesado no Mini Cooper SD de nova geração, que conta com motor 2.0 turbodiesel de 170 cv e 36,7 kgfm a apenas 1.500 giros e sai por 19.655 libras. É o mesmo tipo de cavalaria oferecida pelo Mini Cooper S das antigas, só que a potência máxima chega a míseros 4 mil rpm. Por sua vez, o Mini Cooper S 2.0 turbo a gasolina de 192 cv e 35,7 kgfm tem preço mais em conta, são 18.840 libras. O SD é capaz de ir aos 100 km/h em 7,2 segundos quando equipado com a caixa automática de seis marchas, atrás portanto do S que faz o mesmo em 0,4 s a menos. Mas no mundo real, a patada a baixos e médios regimes transformam o Cooper SD em um veículo tão rápido quanto no dia a dia, enquanto o consumo fica em 24,4 km/l de média face 18,5 km/l do Cooper S. Dá para entender porque lá fora ele é tão desejado quanto um John Cooper Works.

Porsche Panamera

O que é um motor a diesel para um carro que já chegou desagradando os porschistas? O Porsche Panamera V6 3.0 diesel pode ser considerado uma contravenção sobre rodas para os fanáticos por 911, porém seus números são inegavelmente dignos da casa. O motor gera 300 cv e 66,3 kgfm na versão básica e sai pelo preço de 85.300 euros contra os 83.277 cobrados pelo V6 3.6 a gasolina de 310 cv e 40,8 kgfm. O diesel vai aos 100 km/h em 6 segundos, 0,3 s a menos que o modelo a gasolina. Na hora do posto, o alívio que não é oferecido pela maioria dos modelos de Stuttgart, o Panamera 3.0 marca 17,9 km/l de média contra 11,9 km/l do V6 3.6.

Carregando