Em dias de chuva, a dica é procurar um caminho por regiões mais altas da cidade. É melhor optar por um roteiro mais longo do que correr o risco de perder seu patrimônio. Lembre-se: o seguro poderá se negar a cobrir os prejuízos caso consiga provar que o motorista foi negligente.
Veja abaixo algumas dicas para o caso de se deparar com um trecho de alagamento.

Como saber se dá para passar pelo alagamento?
1) Lembre-se: a entrada de ar do motor costuma estar na altura dos faróis (veja na foto abaixo). Assim, a água não deve ultrapassar a metade da roda.
2)  Observe a altura da água olhando os veículos (ônibus, caminhões) que vêm no sentido contrário.
3) Cuidado com valetas, depressões e buracos que possam estar submersos, evitando que a água alcance a entrada do filtro de ar.
4) Cuidado com as marolas provocadas pelos veículos que seguem no sentido contrário.

5) Se decidir atravessar, faça-o bem devagar: vá devagar, para não criar ondas e fazer a água alcançar áreas mais altas do seu carro.
Se no meio da travessia o motor apagar, NÃO DÊ PARTIDA: isto é um sinal que a água tampou a entrada de ar do motor. Se você der a partida, ela será sugada para dentro do motor e provocará o que chamamos de calço hidráulico, que é o travamento das peças internas do motor.

O que fazer se você estiver dentro do carro e ficar preso em um alagamento?

A primeira providência é desligar o motor. Se possível, saia do carro. Não religue o carro porque o motor sugará a água do alagamento.
E se meu carro ficou submerso estacionado?

NÃO DÊ PARTIDA NEM LIGUE A IGNIÇÃO. Chame um mecânico para fazer o seguinte procedimento:

1)      Retirar o filtro de ar. Ele deve verificar se o filtro está encharcado ou se tem vestígio de água no compartimento onde ele fica instalado.

2)      Se tiver água no filtro de ar, o mecânico deverá remover todas as velas de ignição, para ter acesso aos cilindros do motor, e verificar se a água alcançou a parte interna do motor. Constatada a presença da águ,a ele fará o procedimento de remoção dessa água dos cilindros e secagem das velas.

3)      O passo seguinte é puxar a vareta do óleo e verificar se o óleo está contaminado com a água (com aspecto leitoso, esbranquiçado). Este é um sinal de que será preciso substituir o óleo do motor.

Depois da parte mecânica, leve o veículo para uma empresa especializada em limpeza e substitua as espumas e forrações que forem necessárias, para que seu carro não fique com cheiro de casa de praia. Não se esqueça de olhar o buraco do estepe.