Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Jovem porto-riquenho é embalsamado para parecer vivo em seu próprio funeral

Quando Fernando de Jesús Díaz Beato foi morto na porta de casa em San Juan, Porto Rico, sua família quis dar a ele um funeral que fizesse jus à personalidade extrovertida do rapaz de 26 anos. Acabou ficando um funeral bem pouco convencional: Beato parecia estar vivo, sentado com as pernas cruzadas, vestido com suas roupas favoridas e com um […]

17mar2016---fernando-de-jesus-diaz-beato-26-em-seu-proprio-funeral-em-san-juan-porto-rico-1458222959371_615x470

Quando Fernando de Jesús Díaz Beato foi morto na porta de casa em San Juan, Porto Rico, sua família quis dar a ele um funeral que fizesse jus à personalidade extrovertida do rapaz de 26 anos.

Acabou ficando um funeral bem pouco convencional: Beato parecia estar vivo, sentado com as pernas cruzadas, vestido com suas roupas favoridas e com um cigarro entre os dedos. Um detalhe: os olhos ficaram abertos.

Beato levou 15 tiros no bairro de Villa Carolina no último 3 de março, e a polícia diz não ter pistas sobre o crime, segundo o tabloide britânico “Daily Mail”.

“Decidimos embalsamá-lo assim porque ele era uma pessoa muito feliz e muito ativa e queríamos nos lembrar dele como ele era”, disse Ihizz Diaz Beato, irmã do morto, em vídeo obtido pelo site Live Leak.

“Todo mundo ficou muito surpreso porque vê-lo assim é como vê-lo como se estivesse vivo”, disse outra irmã.

A Casa Funerária Marin, de Río Piedras, foi responsável pela “obra”. Foi o nono funeral “não-convencional” que eles organizam — em um deles, o morto ficou de pé para recepcionar os convidados.

Carregando