Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Guns N’ Roses anuncia que vai fazer cinco shows no Brasil em novembro

Banda vai tocar em Porto Alegre, São Paulo, Curitiba, Rio e Brasília. Formação tem Axl Rose, Slash e Duff McKagan que voltaram após 23 anos.

guns-n-roses

Integrantes da formação clássica do Gun N’ Roses (a partir da esquerda): Duff McKagan (baixo), Axl Rose (vocal) e Slash (guitarra), em show em Washington, nos Estados Unidos, em 26 de junho de 2016 (Foto: Divulgação)

 

A produtora Mercury Concerts anunciou nesta quarta-feira (13) que o Guns N’ Roses vai fazer cinco shows no Brasil em novembro. As apresentações acontecem no Beira Rio, em Porto Alegre (8/11); Allianz Parque, em São Paulo (11/11); na Pedreira Paulo Leminski, em Curitiba (15/11); no Rio, em local a confirmar (18/11); e no Estádio Nacional, em Brasília (20/11).

Ainda não há informações sobre o valor dos ingressos e o início das vendas.

A atual turnê da banda reúne três integrantes da formação clássica da banda: Axl Rose (vocal), Slash (guitarra) e Duff McKagan (baixo). É a primeira excursão com eles desde o fim da tour “Use Your Illusion”, encerrada em 1993 com show em Buenos Aires, na Argentina.

O Guns N’ Roses, no entanto, não havia acabado Na verdade, continou fazendo shows intermitentes nas últimas décadas, mas sem a presença de Slash e contando apenas com Axl Rose como integrante original.

A banda, responsável por hits como “Welcome to the jungle” e “Sweet child o’ mine”, reinou no cenário do “hard rock” de 1987 a 1993 e vendeu quase 100 milhões de álbuns.

US$ 3 milhões e reconciliação
No final de dezembro, quando noticial a possível volta do Guns N’ Roses para o Festival americano Coachella, que aconteceu em abril, a revista americana “Billboard” informou que a banda estava cobrando US$ 3 milhões por cada show com Axl e Slash.

Em agosto do ano passado, Slash havia confirmado a reconciliação com Axl Rose. “Já estava provavelmente passando da hora, sabe? Mas está legal agora. Você sabe, deixar aquela negatividade, aquelas coisas negativas que estavam acontecendo por tanto tempo”, disse o guitarrista ao jornal sueco “Aftonbladet”.

Slash deixou o Guns em 1996 e desde então trocava declarações negativas com Axl na imprensa. Em 2009, Axl disse que Slash era “um câncer que deveria ser removido”.

Carregando