Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Novos bombardeios em Aleppo deixam pelo menos 25 mortos

Número de vítimas fatais pode aumentar, já que há dezenas de feridos. Unicef denuncia falta de água a 2 milhões de moradores da cidade.

Ambulância destruída é vista após ataques aéreos no bairro Ansari, em Aleppo, nesta sexta-feira (23) (Foto: Defensa Civil Siria/AP)

Ambulância destruída é vista após ataques aéreos no bairro Ansari, em Aleppo, nesta sexta-feira (23) (Foto: Defensa Civil Siria/AP)

Pelo menos 25 pessoas, entre elas crianças e mulheres, morreram neste sábadon (24) em bombardeios aéreos nos bairros orientais da cidade de Aleppo, na Síria, em mãos das facções opositoras. Nesta sexta (23), dezenas de civis também morreram no local.

O número de mortos pode aumentar, já que há dezenas de feridos, alguns em estado grave, e também diversos desaparecidos, segundo informações do Observatório Sírio de Direitos Humanos.

Os aviões de combate, que a ONG não precisou se pertencem ao regime sírio ou à Rússia, tiveram como alvos os bairros de Kalasa, Bustan al Qasr, Marya, Bab al Nairab, Tariq al Bab e Ard al Hamra.

Sem água
O Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) denunciou neste sábado que cerca de dois milhões de moradores de Aleppo estão sem água corrente da rede pública devido aos ataques aéreos e aos cortes “deliberados”.

Intensos bombardeios perpetrados na noite de quinta-feira (22) danificaram a estação de bombeamento de água de Bab al Nairab e as hostilidades impedem a chegada de pessoas que possam fazer o concerto do local, disse a representante do Unicef na Síria, Hanaa Singer, em um comunicado.

Esta estação fornece água para cerca de 250 mil pessoas nos bairros do leste da cidade, que estão nas mãos da oposição e são alvos dos ataques da aviação do regime sírio e da russa.

A Unicef ampliará o transporte de água de emergência em toda a cidade, diz o comunicado, embora também se adverte que será “uma solução temporária não sustentável a longo prazo”.

Carregando