Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Síria usa ‘Game of Thrones’ para atrair turistas para… Alepo

O Ministério do Turismo sírio lançou um vídeo sobre as belezas da cidades de Alepo, usando a música tema da série da HBO

Região comandada pelo governo em Alepo, na Síria (iStockphoto/Getty Images)

Região comandada pelo governo em Alepo, na Síria (iStockphoto/Getty Images)

Destruída por uma guerra que já dura cinco anos, a Síria está longe de ser um destino comum para turistas. Na tentativa de atrair viajantes com as belezas históricas do país, o Ministério do Turismo de Bashar Assad apelou até mesmo para a popular de série de televisão da HBO, “Game of Thrones”.

Um vídeo divulgado na sexta-feira pelo governo sírio mostra belas imagens aéreas da cidade de Alepo, um dos focos do conflito. Ao fundo, uma versão acústica da música tema de “Game of Thrones”. A escolha foi vista como mau gosto em alguns comentários nas redes sociais, já que a cidade de Alepo está praticamente em ruínas e a campanha soa como um convite para visitar a destruição. Além disso, a campanha associa a violenta série de televisão com a tragédia que está acontecendo na cidade. A data das imagens mostradas no vídeo também foi colocada em questionamento pelos internautas.

Segundo o Ministério do Turismo, a parte ocidental de Alepo, que aparece no vídeo, ainda está sob poder do governo, por isso é tão diferente das imagens de ruínas que costumam estar relacionadas à cidade. Ao contrário da região com prédios intactos e piscinas, a área tomada por rebeldes conta com bombardeios diários que afetam as vidas de 250.000 pessoas.

Apesar de ser a primeira vez que o Ministério do Turismo apelou para a cultura popular, esse não o primeiro vídeo publicado pelo governo para incentivar viajantes a conhecerem o país. No mês passado, o regime Assad publicou imagens de um festival cristão em Maaloula, um dos poucos lugares do mundo onde o aramaico ainda é falado, e da ilha de Arwad, destino de pescadores no Mar Mediterrâneo.


Contradição:

Crianças sírias feridas depois de um bombardeio aguardam para serem socorridas em um hospital de Idlib - 29-09-2016 (Omar haj kadour/AFP)

Crianças sírias feridas depois de um bombardeio aguardam para serem socorridas em um hospital de Idlib – 29-09-2016 (Omar haj kadour/AFP)

Equipes de resgate buscam sobreviventes no local de um bombardeio na cidade de Idlib , na Síria - 29-09-2016 (Omar haj kadour/AFP)

Equipes de resgate buscam sobreviventes no local de um bombardeio na cidade de Idlib , na Síria – 29-09-2016 (Omar haj kadour/AFP)

Equipes de resgate buscam sobreviventes no local de um bombardeio no bairro de Al-Shaar em Alepo, na Síria - 27-09-2016 (Karam Al-Masri)

Equipes de resgate buscam sobreviventes no local de um bombardeio no bairro de Al-Shaar em Alepo, na Síria – 27-09-2016 (Karam Al-Masri)

Equipes de resgate buscam sobreviventes no local de um bombardeio no bairro de Al-Shaar em Alepo, na Síria - 27-09-2016 (Abdalrhman Ismail/Reuters)

Equipes de resgate buscam sobreviventes no local de um bombardeio no bairro de Al-Shaar em Alepo, na Síria – 27-09-2016 (Abdalrhman Ismail/Reuters)

Imagem mostra um cemitério rodeado por prédios destruídos em uma área controlada por rebeldes na cidade de Alepo, na Síria - 27-09-2016 (Reuters TV/Reuters)

Imagem mostra um cemitério rodeado por prédios destruídos em uma área controlada por rebeldes na cidade de Alepo, na Síria – 27-09-2016 (Reuters TV/Reuters)

Carregando