Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Grêmio suspeita que jóia maranhense tenha sido aliciada

A suspeita é de que o pai de Manu, José Raimundo, tenha sido aliciado a levar o garoto para jogar na Espanha.

Foto: Reprodução

Emanuell Ferreira, o Manu, um garoto de apenas 10 anos de idade e natural da cidade de Rosário, no interior do Maranhão, é um talento da escolinha do grêmio, que foi fazer um teste no time do Barcelona e não retornou mais ao tricolor gaúcho.

O caso, que veio à tona na semana passada, ganhou repercussão internacional. A suspeita é de que o pai de Manu, José Raimundo, tenha sido aliciado a levar o garoto para jogar na Espanha.

O Grêmio, com quem Manu tem vínculo federativo, acusou o Barcelona e Mazinho, (campeão do mundo pela seleção brasileira e apresentado como representante legal do time espanhol) de aliciamento.

O fato teria acontecido em 23 de janeiro e 10 de fevereiro deste ano, período em que Manu esteve fazendo testes no Barcelona. O menino e o pai viajaram com autorização por escrito e assinada pelo diretor geral da escola de futebol do Grêmio, Carlos Alberto Silva Nascimento. Foi Mazinho quem teria convidado Manu para o período de testes. O representante eximiu o Barcelona de responsabilidade e exigiu retratação.

Manu foi para a Espanha acompanhado de um representante legal do Grêmio. Os problemas começaram a aparecer quando o garoto retornou ao Brasil e não se reapresentou na escolinha.

A desconfiança dos dirigentes do Grêmio aumentou quando o pai de Manu, que trabalhava no time como segurança, pediu demissão. Para alguns conhecidos, José Raimundo afirmou que estava de mudança para Barcelona.

O Barcelona já havia sido proibido pela FIFA de fazer contratações durante a temporada de 2014/2015, por ter negociado com jogadores menores de idade de forma irregular. O time se pronunciou afirmando que não tem interesse em contratar Manu. Nestor Hein, diretor jurídico do Grêmio anunciou a intenção de recorrer a fifa contra o aliciamento, mas o grêmio teria poucas chances no tribunal, pois a federação admite que o atleta esteja em formação a partir dos 12 anos.

Na última sexta-feira (17), quando o clube brasileiro foi procurado por André Cury, o tom da conversa já parecia ser mais ameno. O Grêmio já fala em um acordo harmonioso para preservar o menino.

O Informante