Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Impasse entre rodoviários e empresários continua após duas assembleias

Nas reuniões, seria decidido sobre a retomada ou não da greve, mas a votação foi cancelada por conta do pequeno público que compareceu.

Reunião no Sindicato dos Rodoviários. (Fotos Francisco Silva)

Por Nelson Melo e Edilayne Soares

Permanece o impasse entre rodoviários e empresários no que concerne às reivindicações dos trabalhadores com relação ao reajuste salarial e o ticket alimentação, embora duas assembleias deliberativas tenham sido realizadas nesta segunda-feira (19) pelo Sindicato dos Trabalhadores em Transporte Rodoviário do Maranhão (STTRMA). Nas reuniões, seria decidido sobre a retomada ou não da greve, mas a votação foi cancelada por conta do pequeno público que compareceu.

No turno matutino, durante a assembleia, Isaías Castelo Branco, presidente do STTRMA, explicou sobre as decisões judiciais e os percursos até agora do movimento do sindicato com relação à luta pelos direitos dos motoristas, cobradores e fiscais. No início do encontro, ele atualizou os presentes sobre as negociações e audiências de conciliação já realizadas em que a entidade vem buscando negociar para encontrar um caminho que seja satisfatório.

Castelo Branco informou, dentre outros assuntos, sobre a proposta feita pelo Tribunal Regional do Trabalho (TRT-MA), por meio de tutela antecipada, que decidiu provisoriamente o reajuste de 4,08% no salário e no ticket alimentação, o que, na avaliação de Isaías, leva em consideração a inflação dos últimos doze meses, que atingiu, em média, 3,35%. O presidente do sindicato também informou que, pouco antes de a assembleia começar, recebeu uma nova liminar da justiça na qual indicava que a categoria teria um reajuste salarial a partir de Junho de 2017 e um acréscimo de 1,92 % no mês de setembro deste ano.

Como o número de rodoviários que compareceu à assembleia foi insuficiente, a votação para que decidissem sobre a retomada da greve foi cancelada. À tarde, igualmente poucos trabalhadores estiveram na reunião, o que também motivou a não realização do pleito para deliberarem sobre o movimento grevista, como a reportagem do Jornal Pequeno acompanhou. Dessa forma, as negociações entre esta categoria e a dos empresários, representada pelo Sindicato das Empresas de Transporte (SET), não avançaram.