Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Óculos VR promete resolução de 70MP equivalente ao olho humano

20/20 promete oferecer telas inteligentes que atinjam resolução equivalente à do olho humano

À esquerda, a imagem gerada no headset de 70 megapixels. À direita, a mesma imagem num headset com resolução inferior (Foto: Divulgação/Varjo)

A empresa finlandesa Varjo promete um novo headset de realidade virtual e aumentada que se destaca diante da concorrência por oferecer displays com resolução de 70 megapixels que, nas contas da empresa, é equivalente àquela oferecida pelos olhos humanos.

Batizado de 20/20, o aparelho promete deixar para trás com facilidade tanto HTC Vive como Oculus Rift, que ficam nos mais modestos 1.2 megapixel por olho. Caso a tecnologia se comprove viável, o 20/20 apresentaria uma qualidade de imagem sem paralelo entre os rivais disponíveis no momento.

A Varjo explica que o resultado é obtido com uma tecnologia que monitora o ponto exato em que o usuário foca a visão durante o uso. Dessa forma, os tais 70 megapixels de resolução seriam concentrados no ponto focal, usando técnicas que buscam o movimento e reagem de acordo com o movimento dos olhos do usuário.

A alta densidade de pixels é uma das chaves para experiências de realidade virtual e aumentada de maior qualidade, já que displays de baixa resolução acabam criando imagens com baixa definição em que, muitas vezes, é possível identificar os pixels individuais na tela: o chamado “screen door effect”.

O detalhe do funcionamento contextual do display, de acordo com a posição dos olhos, ajuda a entender melhor o que a Varjo promete e pretende com o 20/20. Uma tela de qualquer tipo com resolução de 70 megapixels, usando as tecnologias convencionais de displays, seria inviável: não há placa de vídeo disponível no mercado capaz de alimentar tantos pixels ao mesmo tempo.

Ao monitorar onde o usuário olha, o headset pode otimizar o uso dos recursos de processamento e garantir uma imagem de altíssima resolução. Enquanto isso, o entorno do campo de visão, disposto nos mesmos 110 graus de HTC Vive e Oculus, fica com uma resolução mais baixa.

Apesar das promessas corajosas, a Varjo não apresentou o headset em si. A marca finlandesa pretende colocar o dispositivo no mercado ainda em 2017. Datas e preços ainda não foram reveladas.

Carregando