Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Maternidade Marly Sarney realiza cirurgia cardíaca inédita em recém-nascido

João Elias foi diagnosticado logo que nasceu com uma cardiopatia de Persistência do Canal Arterial. Com a cardiopatia, o bebê apresentava hipertensão pulmonar e pressão muito elevada do sangue no pulmão

Foto: Reprodução

Morador de Bacabal, o pequeno João Elias, de cinco meses, sofria de uma cardiopatia congênita. Ele passou por uma cirurgia inédita na rede estadual, uma conquista na prestação de serviço de excelência da Saúde desenvolvida pelo Governo do Estado no Maranhão.

João Elias foi diagnosticado logo que nasceu com uma cardiopatia de Persistência do Canal Arterial. Com a cardiopatia, o bebê apresentava hipertensão pulmonar e pressão muito elevada do sangue no pulmão, o que poderia ocasionar diversas doenças, entre elas, a pneumonia de repetição e dificuldade respiratória grave. Por conta dessas doenças, João Elias não conseguia respirar sem auxílio da ventilação mecânica.

Com a expertise dos profissionais do Hospital e Maternidade Marly Sarney, unidade que é pública e faz parte da rede da Secretaria de Estado da Saúde, João Elias passou por uma cirurgia na rede estadual.

“A cirurgia consistiu na correção da persistência do canal arterial, que é a comunicação entre a veia aorta, principal do organismo, com a arterial, que leva sangue ao pulmão. Em bebês prematuros, como é o caso do João Elias, cerca de 25% dos recém-nascidos apresentam esse canal”, explicou o cirurgião-cardíaco Vinicius Nina, responsável pela cirurgia.

Além de respirar sem ajuda dos aparelhos, os ganhos para a saúde de João Elias vão desde a utilização de menos remédios para o coração até o ganho de peso, o que é crucial para o desenvolvimento mais adequado nessa idade.

“Ele já está em área ambiente e respira por ele mesmo sem ajuda de aparelhos, o que antes era feito na maior parte do tempo. Ele tem melhorado e está tolerando a dieta pela sonda. Além disso, reduzimos grande parte das medicações que usamos no pós-operatório”, explicou o coordenador da UTI neonatal da Maternidade Marly Sarney, o neonatologista Aristides Bogea Bittencourt.

Agora, a felicidade está refletida no rosto de Rodolfo Gonçalves e Thainan Ramos, pais da criança. “Eu estou muito feliz. Quem tem filho sabe o quanto é angustiante vê-lo doente. Tenho de agradecer a direção da Marly Sarney, que me ajudou muito incentivando nessa demanda, e a equipe médica e de enfermeiros, que está dando total assistência ao meu filho durante o tempo em que ele permanece na UTI neonatal”, comentou Thainan Ramos Lima, de 26 anos, supervisora de vendas.

Ela também descreveu o sentimento ao olhar e acompanhar a melhora da saúde do filho. “Hoje já vejo meu filho até com a fisionomia melhor. Noto que ele respira até com menos dificuldade”, concluiu a mãe de João Elias.

O diretor administrativo da Maternidade Marly Sarney, André Gustavo Moraes, destacou a importância do procedimento. “Temos vários avanços na unidade. Inauguramos a UTI Materna, que era um sonho antigo na maternidade; implantamos novos serviços, expandimos leitos e agora foi realizada essa cirurgia inédita na maternidade. Nosso intuito é que tenhamos sempre bons frutos e um serviço de qualidade”, pontuou.

UTI Materna

Entregue em 28 de março deste ano, UTI Materna no Hospital e Maternidade Marly Sarney fortaleceu a rede materno-infantil no estado, ampliando os cuidados voltados para as mulheres no Maranhão. A UTI Materna tem capacidade para atender pacientes obstétricas graves, no período pré, intra e pós-parto, com doenças próprias da gravidez ou nela intercorrentes, que necessitem de internação em regime de cuidados intensivos.

Carregando