Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Kim Jong-un recua e adia plano para atacar ilha dos EUA – mas manda recado a Trump

Ele voltou a exigir aos EUA que “parem de vez com provocações arrogantes”.

Foto: Reprodução

SÃO PAULO – O ditador da Coreia do Norte, Kim Jong-un, anunciou nesta terça-feira (15), noite de segunda-feira no Brasil, o adiamento do plano de um teste de mísseis mirando a ilha americana de Guam, no Pacífico, anunciado na quinta (10).

O adiamento é decorrente do aumento da pressão chinesa, que anunciou horas antes a suspensão das importações de carvão, ferro, chumbo, minério e pescado, o que impacta fortemente a economia da Coreia do Norte.

A agência de notícias estatal norte-coreana KCNA afirmou que as declarações foram dadas por Kim Jong-un após receber relatório de seu Exército sobre planos para atacar a área em torno de Guam. Ele voltou a exigir aos EUA que “parem de vez com provocações arrogantes”.

“[Kim] Disse que, se os ianques persistirem com suas ações extremamente imprudentes e perigosas, testando o comedimento da República Democrática Popular da Coreia, a última tomará uma importante decisão, assim como já foi declarado.”

De acordo com a agência, Kim ainda afirmou que “os Estados Unidos, que foram os primeiros a trazer inúmeros equipamentos nucleares estratégicos para perto de nós, devem primeiro tomar a decisão certa e mostrar ações se quiserem aliviar as tensões na península coreana e evitar um confronto militar perigoso”.

O líder norte-coreano ainda ordenou que o Exército fique sempre preparado caso ele tome uma decisão de ação, segundo a agência.