Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Acusado de feminicídio é condenado a 32 anos de prisão

O caso de feminicídio aconteceu em dezembro de 2016 e Josenilde foi assassinada por seu companheiro após uma forte discussão.

Foto: Reprodução

A juíza Clécia Pereira Monteiro, titular da 2a Vara de Santa Luzia, presidiu nesta terça-feira (15) uma sessão do Tribunal do Júri na comarca, que teve como réu Ozélio Rodrigues Gomes. Ele foi julgado pela morte de Josenilde Pereira da Silva. Réu e vítima viviam juntos e Ozélio foi condenado à pena de 32 anos e 8 meses de reclusão, a ser cumprida inicialmente me regime fechado no Complexo Penitenciário de Pedrinhas, em São Luís.

O caso de feminicídio aconteceu em dezembro de 2016 e Josenilde foi assassinada por seu companheiro após uma forte discussão. Ele desferiu uma facada no pescoço da mulher, causando morte instantânea. De acordo com o inquérito da polícia o crime presenciado pela filha menor do casal. Em decisão por maioria, os jurados entenderam que Ozélio Rodrigues Gomes foi o autor do crime de feminicídio praticado contra Josenilde, declarando-o culpado da acusação feita pelo Ministério Público Estadual.

O conselho de sentença reconheceu a qualificadora de ter o réu praticado o crime contra a mulher, por razões da condição de sexo feminino, bem como a causa de aumento de pena por ter o crime sido praticado na frente de descendente da vítima. “Foi mais um caso julgado neste mês de aniversário da Lei Maria da Penha, onde foi levada a apreciação popular o caso de Josenilde Pereira da Silva, infelizmente mais uma vítima da violência doméstica e familiar”, relatou a juíza Clécia Pereira Monteiro.

Participaram da Sessão Plenária do Júri o promotor de Justiça Lúcio Leonardo Froz Gomes, o advogado Edilson Moreno Soares Júnior, que realizou a defesa de Ozélio, e como juíza presidente do Tribunal do Júri a magistrada Clécia Pereira Monteiro.

(CGJ)