Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Temer anuncia programa de 58 privatizações, CODOMAR será afetada

Companhia das Docas do Maranhão deve entrar na lista de privatizações que irá render R$ 44 bi aos cofres públicos

Além de privatizar a Eletrobras, o governo Temer afirma que outros 58 projetos serão incorporados ao Programa de Parcerias de Investimentos (PPI) para terem o mesmo destino da estatal de energia elétrica.

Estão na lista a licitação de 11 blocos de linhas de transmissão de energia, terminais portuários, rodovias, aeroportos, venda ou extinção de outras empresas públicas, como Casa da Moeda, Companhias Docas do Espírito Santo, Casemg e CeasaMinas e o início de estudos para a concessão do Parque Olímpico do Rio.

A Companhia das Cocas do Maranhão (CODOMAR), que fica sediada no Porto do Itaqui, também deve ser privatizada. São esperados investimentos de pelo menos R$ 44 bilhões com o programa de privatizações.

O aeroporto de Congonhas deve render R$ 6 bilhões. Com a privatização da Eletrobras, a expectativa é obter R$ 20 bilhões. Serão privatizados 11 lotes de linhas de transmissão em nove estados — um investimento estimado em R$ 10 bilhões em cinco anos. O governo também decidiu relicitar a rodovia BR-153 (Goiás-Tocantis), que estava nas mãos do grupo Galvão e teve a concessão cassada, e conceder a BR-364 (Mato Grosso-Rondônia). Os investimentos nas duas estradas está projetado em R$ 12 bilhões ao longo dos contratos, beneficiando, sobretudo, o setor do agronegócio.

Além disso, serão licitados 15 terminais nos portos de Belém, Vila do Conde (PA), Paranaguá e Vitória. O governo também definiu novos parâmetros para a Lotex (loteria Raspadinha) da Caixa Econômica Federal. O banco ficará de fora do negócio, e será feita uma concessão por um prazo de 30 anos. A estimativa é obter R$ 1 bilhão com a venda.