Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

25 tanques de resfriamento de leite são entregues a produtores do Médio Mearim

Com a entrega dos tanques, os produtores podem realizar até duas ordenhas/dia, já que terão espaço adequado para armazenar o produto.

Foto: Reprodução

As ações do Governo do Estado voltadas para o aumento da produção agropecuária e valorização dos produtos maranhenses promovem mudanças nas dez cadeias produtivas definidas como prioritárias. Nessa terça-feira (22), em Pedreiras, produtores da região do Médio Mearim receberam 25 tanques de resfriamento de leite.

Com a entrega dos tanques, os produtores podem realizar até duas ordenhas/dia, já que terão espaço adequado para armazenar o produto. Os trabalhos na região estão sendo coordenados pela Secretaria de Indústria, Comércio e Energia (Seinc), por meio do Programa ‘Mais Produção’.

O secretário da Seinc, Simplício Araújo, destaca que pediu a inclusão da região em virtude do potencial local. “Com a entrega desses equipamentos teremos aumento da produção e estrutura para atender os mercados interno e externo, contribuindo para o fomento da cadeia produtiva do leite”.

Assistência técnica e aumento da produção

Com a Assistência Técnica e Gerencial (AteG), realizada pelo Serviço Nacional De Aprendizagem Rural (Senar), em parceria com o Governo do Estado, os produtores recebem auxílio de técnicos capacitados, que realizam a assistência contínua. O produtor é capacitado para o empreendedorismo e gestão de negócios, o que eleva a renda e a produtividade, sempre buscando a eficiência e a eficácia, aumentando, desta forma, a rentabilidade.

Números mostram que, após o início dos trabalhos por meio da AteG, houve crescimento na produção de leite. Em abril a produção estava em 493 mil litros/mês. Já em maio houve acréscimo de 8%, com a produção marcando 494 litros/mês.

O trabalho de assistência é realizado de acordo com as características de cada propriedade e, no aspecto técnico, vem fazendo a diferença no ajuste de manejo pecuário, na otimização no uso das áreas de pastagem, no escalonamento da produção e na suplementação alimentar.

“A tecnologia que está sendo levada ao homem do campo, por meio de treinamentos e da assistência técnica, é importante. A partir de agora os produtores terão onde guardar o leite e, com isso, podem ter um ganho maior, tendo garantia de produção em uma região que se desenvolve cada vez mais”, afirmou o secretário de Agricultura, Pecuária e Pesca, Márcio Honaiser.