Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Maranhense foi assassinada pelo marido da prima em Goiânia

Segundo parentes da vítima, o autor é casado com uma prima de Camila Silveira.

Camila Edna Silveira de Oliveira e Mário Silva de Moura são mortos a tiros em Goiânia, Goiás (Foto: Reprodução)

Um homem foi preso suspeito de matar a tiros a maranhense Camila Edna Silveira, de 28 anos, natural de Estreito (MA), e o noivo dela, Mário Silva de Moura, de 26 anos, em Goiânia. Parentes do casal relataram à TV Anhanguera que o autor do homicídio é casado com uma prima da Camila, e teria cometido o crime depois que a vítima revelou à prima que o marido dela a traía. A Polícia Civil confirmou a prisão, mas não revelou detalhes.

De acordo com a vendedora Mayara Keila da Silveira, prima de Camila, a jovem havia mostrado para outra prima uma foto do marido dela em um bar com um grupo de mulheres. Segundo Mayara, a prima questionou o companheiro sobre a foto, mas ele ficou nervoso, e, ao saber que Camila era quem tinha enviado a foto, ficou nervoso e foi até a casa do casal para matá-lo.

O crime aconteceu após as 23h de domingo (17), na casa onde o casal morava, no Residencial Primavera, em Goiânia. Uma vizinha das vítimas contou que ouviu Camila pedir pela própria vida e do noivo. Os dois estavam juntos há 10 anos e, segundo parentes, planejavam se casar. Segundo a Polícia Civil, o suspeito chegou à residência e disparou contra as vítimas. Câmeras de segurança registraram a ação do bandido.

Segundo Mayara, a família achou estranho a prima e o marido não irem ao velório de Camila e Mário. Ela contou que, depois da prisão do suspeito, a esposa dele confessou à família que o companheiro era o autor do homicídio.

Despedida

Parentes e amigos se reuniram para velar o casal por volta de 19h30 de segunda-feira (18), na Igreja Católica da Sexta Etapa, no Conjunto Vera Cruz 2, em Goiânia. Colegas de trabalho deles enviaram coroas de flores para homenageá-los. O enterro aconteceu por volta das 13h20 de terça-feira (19), no Cemitério Santana, também na capital.

Segundo os familiares, Camila é natural de Estreito (MA). Já Mário nasceu em Palmeiras do Tocantins (TO). Conforme amigos das vítimas, Camila era contadora e Mário trabalhava em uma rede de farmácias. O estudante Marcos Vinícius Pereira dos Reis, de 17 anos, contou que era muito próximo deles e fica sem entender o que aconteceu.

“Saíamos muito, íamos muito para igreja, eram muito gente boa, não tem o que falar deles. Viviam no trabalho, não tinham inimizade com ninguém. Todo mundo era amigo deles. Fiquei chocado quando soube”, contou.

Crime

Vídeo registrado por câmeras de segurança mostra quando o carro em que o autor do crime estava chega à casa das vítimas. No canto superior do vídeo aparece o veículo estacionado na frente da residência. Em seguida, uma pessoa desce do carro. Momentos depois, é possível ver uma pessoa caindo ao chão e uma pequena luz. Por fim, o autor entra no veículo e foge do local em marcha a ré.

O delegado responsável pelo caso, Thiago Martiniano, recolheu a gravação. “Ainda vamos analisar as imagens. Só podemos passar novas informações ao fim da investigação”, disse.

O delegado Dannilo Proto, da Delegacia Estadual de Investigação de Homicídios (DIH), esteve no local do duplo homicídio para colher as primeiras informações. Ele disse que o casal não tinha antecedentes criminais. Até o momento, foram traçadas duas linhas de investigação.

“Um homem, supostamente conhecido do casal, entrou na casa. Eles conversaram por alguns minutos e houve os disparos. Inicialmente, trabalhamos com as hipóteses de crime passional ou acerto de contas”, informou o delegado.

 

(G1 GO / Autor: Murillo Velasco)