Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

5 passos para lidar com o amor mal resolvido

Sabe quando você sai de casa e tem a sensação de que a porta ficou aberta? Prazer, amor mal resolvido.

© Reprodução 5 passos para lidar com o amor mal resolvido.

Amor mal resolvido é um mal que algumas pessoas têm. Sim, é uma dificuldade que algumas pessoas têm em terminar aquilo que começaram. Como não sabem como terminar, terminam de qualquer jeito. E tudo o que é feito de qualquer jeito, fica de qualquer jeito. O que pode pesar aqui é quando esse amor mal resolvido ainda fica batendo à sua porta. Para piorar é quando quem bate à porta é você mesma. Até porque, talvez, ele, seu ex, já esteja em outra. O que pesa, então, é quando você ainda está presa a esse sentimento de amor quando, na verdade, tudo já acabou faz um bom tempo.

Existem pessoas que sabem lidar muito bem com o fato de terminar uma relação. Outras, no entanto, passam anos, décadas ou uma vida inteira sem dar o passo seguinte para terminar uma relação que já não leva a lugar algum e continuam fazendo mal para a outra pessoa e principalmente para ela mesma. Se você sente que sua vida está presa a um passado ou a uma pessoa que fez parte dele, vejamos os 5 passos para você lidar com o amor mal resolvido e ficar novinha em folha e pronta para ser feliz. Bora lá!

Como lidar com o amor mal resolvido:

1. Acabou! Será mesmo?

Assim como o ogro vive no pântano, o amor mal resolvido vive nesse lugar chamado “será mesmo?”, ou “dessa vez vai ser diferente”, ou ainda “por que aconteceu comigo?” e tantas outras alternativas. Em vez de pensar que “a porta ainda está aberta”, saiba que ela, hoje, é parte do seu passado. Jogue a chave fora, não olhe para trás e muito menos volte a pensar na porta. Você tem uma janela enorme a sua espera em sua vida.

Você tem um mundo de possibilidades e variedades para ser feliz novamente. Se o relacionamento de vocês já acabou, ficar olhando as redes sociais dele para saber o que ele está fazendo, com quem está, se está se divertindo ou não, não vai ajudar em nada, chiquita! Isso é somente uma desculpa para você se auto sabotar e voltar a cair no mesmo. Se ainda assim, você tem muitas dúvidas, vamos para o segundo passo.

2. Pense, pense, pense, pense, pense e pense mais um pouco!

Se você está cheia de dúvidas e com o coração em pedaços, tomar uma atitude nesse momento pode ser tão ruim quanto não fazer nada. A pergunta que fica é, “Então, o que eu faço, Márcio?”. Pense! Pense bastante. Você tem duas opções, ou você pensa com o coração e deixa a razão de lado, ou pensa com a razão e deixa o coração de lado.

Como você só vai pensar, é somente um momento de reflexão, você ainda não vai entrar em ação, você pode colocar todas as alternativas no papel. Pense com a razão, pense com a emoção, pense com o que você quiser e como achar melhor. O momento é de avaliação e não de decisão. Um bom exercício para se realizar nesse momento é pensar o que você aprendeu nesse relacionamento e como você pode fazer diferente em um próximo relacionamento.

3. Converse

Agora que você já refletiu bastante sobre tudo o que aconteceu em seu relacionamento, agora que você já tem esse sentimento materializado em suas mãos, se achar necessário conversar com o ex, faça. Talvez, ele também queira conversar. Se ele quiser conversar, se dê essa oportunidade, ainda que não prefira. Muitas vezes, ao ouvir a outra parte sem julgamentos, você pode aprender muito mais sobre você e crescer como ser humano. É uma maneira de você ter uma resposta sobre seu comportamento de alguém que, de certa forma, teve um grande sentimento de carinho por você durante um tempo, não é mesmo? Se dê essa oportunidade.

4. É sempre você!

Quando você começa a entender que tudo o que acontece em sua vida é causado por você e não pelo outro, você começar a viver de uma forma muito mais livre. É dessa forma que o amor mal resolvido sai da sua vida. E pela porta da frente. Entender que você é a causa não significa que você deva se castigar, se punir ou coisas parecidas. Significa simplesmente que você é a criadora da sua vida. Se você está vivendo esse sentimento hoje, tudo bem. Da mesma forma que ele foi criado e mantido por você, ele também pode ir embora e nunca mais voltar. Eu já disse que “só depende de você”? Pois é, só depende de você!

5. “Tentar esquecer” não vai ajudar em nada

Digamos então que você seguiu os 4 passos e até agora nada. Uma pergunta bastante comum é “Márcio, como faço para esquecer essa pessoa de uma vez por todas? Já tentei de diversas formas e não consigo esquecer essa pessoa. Eu tento, tento, tento e nada de eu esquecer o traste! O que eu faço?”

Bora lá.

Chiquita, o que está acontecendo é que você está no Loop do Esquecimento! Você sabe como funciona o Loop do Esquecimento?

Digamos que você queira esquecer seu ex, seja pelo motivo que for. O que você faz? Todos os dias você diz para você mesma que você precisa esquecê-lo. Quanto mais você diz para você que você precisar esquecer o seu ex, mais você se lembra dele. Quanto mais você fala do “falecido”, mais vivo ele está para você. Quando mais você fala do assunto que for, mais esse assunto se torna relevante e importante para você, mais presente ele estará em sua memória e em seus dias.

Deixe-me fazer uma pergunta, você gosta de ir à academia? Você gosta de ir todos os dias? E você se lembra de exatamente tudo o que acontece lá? Não, não é mesmo? Você só se lembra daquilo que julga importante. A questão é, o que foi que você fez para esquecer as coisas que esquece? Simplesmente deixou-as de lado. Tratou esses acontecimentos como sem importância, como algo normal e corriqueiro do seu dia a dia. Simples, não é mesmo?

Então, aqui nesse caso, o que você vai fazer é, quando você se lembrar da pessoa que quer esquecer, quando lembrar dela, pense em outra coisa, mude a sua atenção para outra coisa. Em poucos dias, você terá ensinando a você mesma uma forma de pensar diferente, sem passar pelo mesmo caminho da pessoa de sempre. Legal, né?

Ah, isso sem mencionar a palavra tentar que eu já deixei de usar em meu cotidiano. Por quê? Justamente porque a maior parte das pessoas usa a palavra tentar para algo que sabe que não vai fazer. Simples assim! Em outro artigo, falarei melhor sobre a palavra tentar. Ou tentarei, brincadeira!

O amor mal resolvido acontece quando estamos fora de sintonia com nós mesmos. Vivemos em um relacionamento tão ruim com nós mesmos que acreditamos que a salvação para a nossa dor está no outro.

Foi justamente para isso que eu criei o grupo Bora Conversar, onde ajudo você a ser uma pessoa segura e a tomar decisões acertadas para viver feliz no amor, no relacionamento, sem medo de ficar sozinha.

 

(Superela / Autor: Márcio Câmara)