Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Quadrilha que cavou túnel para furtar Banco do Brasil é conhecida da polícia

Os presos também estavam no furto ao Banco Central e ao Itaú da Paulista

De acordo com o delegado Fábio Pinheiro Lopes, a quadrilha presa ao cavar túnel de 600 m para furtar Banco do Brasil também estava no furto ao Banco Central e ao Itaú da Paulista. “A gente acredita que alguns deles estavam no assalto ao Banco Central de Fortaleza, em 2005, que já estão soltos, e que estavam naquele grande furto ao Itaú, na Paulista [em 2011]. É uma quadrilha muito organizada”, relata o delegado responsável pela investigação.

O delegado conta que os criminosos foram monitorados por cerca de dois meses até serem presos.

Segundo a polícia, o túnel descoberto partia da casa de número 57 na rua Antônio Buso, alugada em 10 de junho pelos criminosos. Desde então trabalhavam na escavação do túnel, que tinha 1,5 m de altura.

Dezesseis pessoas foram presas em outro endereço, na Zona Norte da capital paulista, onde eles fabricavam as ferramentas para serem usadas na escavação e até para a retirada do dinheiro, como trilhos e caixas de plástico onde as cédulas seriam armazenadas.

“O investimento da quadrilha foi na faixa de R$ 4 milhões, segundo eles informaram, cada um dos participantes calçou R$ 200 mil e a estimativa deles era levar R$ 1 bilhão. Seria o maior assalto do mundo”, disse o delegado.

Fábio informou que o túnel vinha sendo escavado há quatro meses e que foi concluído na quarta-feira (27). “Por isso resolvemos fazer a operação e prender quase todo mundo. Prendemos os líderes, se escapou algum [integrante] foi mão-de-obra”, disse Lopes.

Por meio da assessoria de imprensa, o Banco do Brasil informou que vai colaborar com as investigações.