Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

O papel preto e a polêmica do slogan

Diante das críticas, Santher e Neogama deixarão de usar a frase “Black is Beautiful” na campanha do produto

Foto: Reprodução

Na semana passada, a Santher começou a divulgar alguns teasers do lançamento de novo produto da linha Personal. Pela primeira vez, o mercado brasileiro teria um papel higiênico na cor preta, o Personal Vip Black. A ideia, segundo a marca, era fornecer uma opção mais sofisticada que funcionasse como um elemento de design para os banheiros. Poucos dias depois do lançamento, a marca está tendo de lidar com uma polêmica causada não pelo papel, mas pelo slogan utilizado pela agência para fazer sua divulgação.

De acordo com o comunicado divulgado pela Neogama, agência de publicidade responsável pela campanha, o slogan “Black is Beautiful”, assim como todo o conceito das peças de comunicação, foi criado com a proposta de representar sofisticação e irreverência. As peças publicitárias mostram a atriz Marina Ruy Barbosa vestida com o papel higiênico como se fosse um vestido preto, junto com a hashtag #BlackisBeautiful. Nas peças da campanha, a atriz foi fotografada por Bob Wolfenson.

Assim que a campanha do Personal Vip Black começou a ser divulgada, algumas pessoas começaram a criticar o uso do termo Black is Beautiful, mesmo nome de um movimento criado por artistas e intelectuais norte-americanos na década de 60 com o intuito de diminuir o preconceito e reforçar a beleza e valor da população negra.

Algumas pessoas nas redes sociais criticaram a associação entre uma frase de um movimento social importante a um comercial de papel higiênico. Na página da Personal no Facebook há diversos comentários criticando a utilização do slogan.

Como resposta, a marca e a agência divulgaram um comunicado informando que a assinatura “Black is Beautiful” foi retirada das peças e declarou que a mensagem publicitária teve o único intuito de transmitir a ideia de sofisticação. Veja o comunicado na íntegra:

“A mensagem criativa da campanha para o produto Personal Vip Black foi selecionada com o objetivo de destacar um produto que segue tendência de design já existente no exterior e trazida pela Santher para o Brasil. Nenhum outro significado, que não seja esse, foi pretendido.
Refutamos toda e qualquer insinuação ou acusação de preconceito neste caso e lamentamos outro entendimento que não seja o explicitado na peça.
Desta forma, Santher e Neogama vem a público informar que tal assinatura foi retirada de toda comunicação da campanha e apresentar suas desculpas por eventual associação da frase adotada ao movimento negro, tão respeitado e admirado por nós”.