Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Ex-padrasto de menina morta tem prisão decretada pela Justiça

O corpo da criança de 10 anos foi encontrado seminu e com marcas de violência, enterrado sob entulhos no quintal da casa onde morava, na Rua 37 do Maiobão, em Paço do Lumiar.

Robert Serejo Oliveira, ex-namorado da mãe de Alanna, está foragido. (Foto: Reprodução)

Nesta sexta-feira (3), a Justiça decretou a prisão do ex-padrasto da menina Allana Ludmilla, que estava desaparecida desde a quarta-feira e na manhã de sexta-feira  seu corpo foi encontrado.

O corpo da criança de 10 anos foi encontrado seminu e com marcas de violência, enterrado sob entulhos no quintal da casa onde morava, na Rua 37 do Maiobão, em Paço do Lumiar. Roberth Serejo Oliveira é o principal suspeito do assassinato da filha de sua ex-companheira Jaciane Borges Pereira.

Investigação

O delegado Henrique Mesquita explicou que como a vítima foi encontrada sem vida, foi necessário mudar a metodologia da investigação. Ele disse ainda que a polícia estava tentando localizar a vítima com vida, como desaparecida, após a mãe dela ter deixado sozinha em sua casa ainda na manhã de quarta-feira, 1º, para ir a uma entrevista de emprego.

Segundo Mesquita, Roberth Serejo chegou a ser ouvido na noite de quarta-feira,1º, em companhia de familiares da vítima, na delegacia do Maiobão, mas foi liberado. Na madrugada de quinta-feira, 2, o suspeito teria deixado a capital maranhense e com destino a Morros. O coronel Aritanã Lisboa, comandante de Policiamento de Área Metropolitana II (CPAM II), afirmou que policiais militares, junto com a Polícia Civil, estão realizando incursões na Região Metropolitana de São Luís e no interior do estado com o objetivo de prender o suspeito. Inclusive, na cidade Morros foi feito ainda na quinta-feira, 2, uma ação, mas não obteve êxito em localizar o suspeito.

Depoimentos

Ainda na tarde de sexta-feira, 3, os pais da criança e outros familiares foram ouvidos pelo delegado Lúcio Rogério Reis, na sede da Superintendência Estadual de Homicídios e Proteção a Pessoas (SHPP), no Centro. A mãe da criança foi uma das primeiras a prestar novos esclarecimento sobre o caso.

A polícia ainda informou que no decorrer da semana mais pessoas serão convocadas a comparecerem na SHPP e a polícia está no aguardo do resultado dos exames periciais feitos no corpo e no local do crime, sob a responsabilidade do Icrim e do IML.

Justiça

 

Na manhã de sexta-feira, 3, após o achado do corpo, uma aglomeração de pessoas se formou na porta da casa da vítima e muitos gritavam pedindo justiça. Guarnições da Polícia Militar foram deslocadas para o local para conter os ânimos. “Nossa tropa está aqui para manter a ordem pública”, afirmou o tenente-coronel Francisco Alexandre, comandante do 13º Batalhão da Polícia Militar.

Com o achado do cadáver da menina, os pais de Alanna Ludmilla passaram mal, assim como também alguns vizinhos. A mãe dela chegou a ser levada para o hospital, em Paço do Lumiar.

Uma das moradoras, Zeneide Santos, de 58 anos, disse que Jaciane Borges era uma mãe exemplar e deixou a filha sozinha em casa, porque tinha saído em busca de um emprego. “Ela tem dois filhos pequenos, sendo o mais novo, de 4 anos”, disse Zeneide Santos.

A outra moradora, Kássia Pereira, de 23 anos, declarou que Roberth Serejo apresentava sinais de transtornos e dizia que olhava demônios. Ainda na noite de quarta-feira, 3, ele chegou a ajudar a polícia e outros vizinhos a procurar por Alanna Ludmilla. “Esse rapaz era muito estranho e há informações que não gostava da criança”, comentou Kássia Pereira.

Outro vizinho, que não quis se identificar, declarou que Roberth Serejo teria pedido dinheiro ao seu pai para viajar para o interior do estado e a fuga ocorreu ainda na madrugada da última quinta-feira.

Carregando