Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Reforma da Rua Grande começará junto com a recuperação da Praça do Panteon em São Luís

Iphan informa que a obra será iniciada na primeira semana do próximo mês de dezembro, começando pela Praça Deodoro e Alameda Gomes de Castro

Canteiro de obras começa a ser montado na área do antigo coreto da Praça Deodoro. Foto: G.Ferreira

Iniciou-se na noite de quarta-feira (8) a implantação do canteiro de obras para o começo da reforma da Rua Grande e das praças do Panteon e Deodoro. A revitalização desses espaços será executada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), por meio do PAC Cidades Históricas do Governo Federal.

No mês passado, o presidente Michel Temer liberou R$ 6 milhões do orçamento federal, valor este que deverá ser utilizado para gastos iniciais dos serviços. Apesar de uma banca de revistas ter sido retirada da Praça Deodoro na quarta-feira, os demais pontos de venda devem permanecer no logradouro até o início do próximo ano.

A Praça Deodoro é formada por um conjunto de três praças, uma próxima da outra, e dividas por ruas do centro da Cidade. O canteiro de obras da Ducol, empreiteira contratada para executar os serviços, está sendo montado em um desses espaços, cujo tamanho é de 320 mil metros quadrados.

Mas, nessa parte inicial, apenas 200 mil metros quadrados serão ocupados. Um engenheiro da Ducol, Fernando Neves, explicou que a diminuição do espaço se dá devido ao fato de que as barracas de venda continuarão no logradouro até o fim das festas natalinas.

Segundo Fernando Neves, tal medida foi tomada de comum acordo entre o Iphan e a Prefeitura de São Luís, no intuito  de não prejudicar as pessoas que têm pontos de vendas nos arredores da praça, durante as festas de Natal e Réveillon, sendo que a partir de janeiro esses estabelecimentos deverão ser remanejados.

Apenas uma banca de revistas foi retirada da Deodoro, ainda na quarta-feira, por uma equipe da Blitz Urbana devido estar situada na área do meio do logradouro. A partir de janeiro de 2018, todos os 320 mil metros quadrados deverão ser ocupados pelo canteiro de obras, conforme informação de Fernando Neves.

Ele explicou ainda que o canteiro deverá ficar pronto em aproximadamente 10 dias. E que no próximo dia 1º primeiro de dezembro  será dado início à obra, começando pela Praça do Panteon e a Alameda Gomes de Castro. Da Panteon, segundo o engenheiro, serão retirados os postes e bancos, e toda a área terá o piso nivelado.

Os serviços na Rua Grande, que devem ser iniciados a partir da Rua do Passeio e finalizados na Avenida Magalhães de Almeida, somente começarão em janeiro de 2018.

CANTEIRO DE OBRAS

Na quinta-feira (9), segundo Fernando Neves, foi finalizada a montagem de um dos oito containers, que ocuparão os 200 mil metros quadrados. Dentro dessas caixas construídas de alumínio, funcionarão o escritório da obra, o restaurante, as salas administrativas, o almoxarifado  estoque dos materiais de construção. Outro serviço executado na manhã de ontem foi o começo da escavação para colocar os tapumes.

Cerca de 250 trabalhadores, entre engenheiros, pedreiros, encarregados de obra, entre outras funções, devem formar o contingente de colaboradores da Ducol, na revitalização da Deodoro, Panteon e Rua Grande. A previsão é de que a via e as praças possam ser entregues totalmente requalificadas no prazo de um ano e meio.

PREOCUPAÇÃO

A instalação do canteiro de obras, sinalizando o início efetivo dos serviços de reforma da Deodoro, causa preocupação aos donos de bancas de revistas. De acordo com o dono de uma banca de revistas na Praça Deodoro, José de Ribamar Campos Cantanhede, que há 39 anos trabalha no ponto, os proprietários desses estabelecimentos comerciais querem a certeza de que voltarão a trabalhar na Deodoro, depois de  o espaço ser revitalizado.

Segundo José de Ribamar, na segunda-feira (6) houve uma reunião com a Blitz Urbana, na sede da Secretaria Municipal de Turismo, quando foi discutido o remanejamento das bancas de revistas. “A Prefeitura ficou de disponibilizar um espaço para  a gente, chegamos, inclusive, a pensar numa área próxima à Deodoro, mas ainda não apresentamos uma proposta de local aos órgãos públicos municipais. Também queremos uma reunião com o Iphan, a fim de tratar do nosso retorno para praça”, afirmou José de Ribamar.

VALORES

No dia 3 de outubro deste ano, durante encontro com parlamentares da bancada do Maranhão no Congresso Nacional, o presidente Michel Temer anunciou a liberação dos R$ 6 milhões do  orçamento federal para gastos com a reforma da Rua Grande. Esse valor faz parte de um descontingenciamento de R$ 15 milhões para a continuidade das obras projetadas pelo Iphan em São Luís.

Com esse montante, estariam garantidos os serviços de revitalização da Rua Grande, incluindo a Praça Deodoro; os teatros Arthur Azevedo e João do Vale, Museu de Artes Visuais, Fórum Universitário, Jucema e Palácio das Lágrimas.