Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Mãe de jovem com hidrocefalia gigante pede ajuda após ser assaltada

Adalgisa Soares Alves foi atacada por bandidos na sexta-feira (10), na Cidade Operária, em São Luís. Os bandidos levaram R$ 1 mil.

Adalgisa falou sobre as despesas com a filha portadora da doença. (Foto: Divulgação)

Por Nelson Melo

A família de Grazielly Alves Régis, de 24 anos e portadora da hidrocefalia gigante, está pedindo ajuda para cobrir despesas com a garota e para o pagamento de várias contas atrasadas. A situação se agravou porque a mãe da jovem, Adalgisa Soares Alves, foi atacada por bandidos na sexta-feira (10), na Cidade Operária, em São Luís. Da abordagem, os criminosos levaram dela R$ 1 mil, que havia sido sacado de um caixa eletrônico minutos antes.

Ao Jornal Pequeno, Adalgisa contou desesperada que o ataque ocorreu por volta do meio-dia, logo após ela ter saído de uma panificadora e retirado o dinheiro do caixa eletrônico. A vítima colocou a quantia em um saco plástico e escondeu no sutiã, temendo ser roubada. Porém, quando caminhava pelas ruas do bairro, dois homens se aproximaram e, cada um com um revólver, ordenou, sutilmente, que a mãe de Grazielly entregasse as cédulas sem “fazer esparro”.

Adalgisa disse que os suspeitos já sabiam até que ela tinha feito o saque na padaria e que havia colocado o dinheiro no sutiã, o que indica que estavam observando a vítima desde o momento em que entrou no estabelecimento comercial. A quantia era referente a um benefício governamental, de um salário mínimo, que Grazielly recebe há sete anos por conta de sua doença, a hidrocefalia gigante, que ela adquiriu desde o seu nascimento, em 14 de julho de 1993.

Com o dinheiro subtraído, a família está necessitando de ajuda para o pagamento das contas, como a de luz e aquela concernente à prestação da residência no Residencial Nova Terra, em São José de Ribamar, que foi conquistada por meio do programa “Minha Casa, Minha Vida”. Ademais, há despesas com Grazielly, como alimentação, fraldas e remédios.

Quem deseja ajudar, pode fazer depósitos na seguinte conta, em nome de Grazielly: Banco do Brasil (agência: 5675-8; conta-corrente: 8237-6). Ou, ainda, em uma conta do Bradesco (agência: 2121; conta-poupança: 2501684-0), e da Caixa Econômica Federal (agência: 1649; OP: 013; conta-poupança: 46097-8). As duas estão em nome de Adalgisa Soares Alves.