Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Deputado anti-LGBT deixa cargo após ser flagrado em ‘condutas inapropriadas’ com outro homem

Wes Goodman, político de Ohio, defendia os ‘valores da família’.

Foto: Reprodução

Um legislador de Ohio, nos Estados Unidos, conhecido por sua defesa aos “valores familiares” renunciou ao cargo após ser flagrado em “condutas inadequadas com outro homem” em seu escritório.

O deputado estadual Wes Goodman deixou a cadeira na terça-feira (14), depois que uma testemunha informou o incidente ao líder da Assémbleia de Ohio, Mike Dittoe, de acordo com informações do jornal local Columbus Dispatch. As especificidades do suposto incidente não estão claras.

O presidente da Câmara, Cliff Rosenberger, disse que se encontrou com Goodman no mesmo dia e que o legislador “reconheceu e confirmou as alegações”, de acordo com informações do HufFPost US.

“Fui alertado sobre os detalhes ontem à tarde de seu envolvimento em comportamentos inadequados relacionados ao seu escritório estadual”, disse Rosenberger na quarta-feira. “Ficou claro que sua renúncia era a atitude mais apropriado para ele, sua família, os constituintes do Distrito da Casa 87 e esta instituição”.

Goodman, 33, confirmou sua renúncia na quarta-feira (15) em um comunicado à Associated Press.

“Todos trazemos nossas próprias lutas e nossas próprias provações para a vida pública”, escreveu ele. “Isso tem sido verdade para mim e lamento com sinceridade que minhas ações e escolhas me impediram de servir os meus eleitores e o nosso estado de forma a refletir os melhores ideais do serviço público”.

“Para aqueles que eu desapontei, me desculpe”, acrescentou.

Goodman regularmente publicava fotos de si e de sua esposa em seu site, onde ele também escreveu sobre a proteção de valores familiares. O site ficou fora do ar a partir da sexta-feira (17), e a conta do Twitter de Goodman foi definida como privada.

“Os ideais de um pai e mãe amorosa, um casamento natural comprometido e uma comunidade carinhosa valem a pena perseguir e proteger”, escreveu em seu site oficial.

Goodman também atuou como diretor-gerente do Conservative Action Project, que lutou por “princípios conservadores” como “revogar Obamacare” e ” a liberdade religiosa”, de acordo com a AP.