Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Interligação do Sistema Italuís deixa 159 bairros sem água a partir desta quarta-feira

A nova estrutura de 19 quilômetros de extensão será colocada entre as 6h do dia 6 de dezembro (quarta-feira) até as 6h do dia 9 de dezembro (sábado).

159 bairros serão beneficiados com a troca da adutora. (Divulgação)

A operação para instalar a nova adutora do Sistema Italuís vai ser feita de modo incessante, sem pausas. Três equipes de cerca de 30 profissionais da Companhia de Saneamento Ambiental do Maranhão (Caema) vão se revezar para garantir o resultado dos trabalhos. A nova estrutura de 19 quilômetros de extensão será colocada entre as 6h do dia 6 de dezembro (quarta-feira) até as 6h do dia 9 de dezembro (sábado).

A troca vai aumentar em 30% o abastecimento de água para 600 mil pessoas em São Luís, além de colocar fim aos frequentes cortes de água provocados pela precária estrutura da antiga adutora, que não recebeu os investimentos que deveriam ter sido feitos nas últimas décadas..

Como será

A água que chega a São Luís é captada no Rio Itapecuru, logo após a cidade de Bacabeira. Depois, ela é tratada em estação própria. Em seguida, percorre a adutora, que fica às margens da BR-135, até a câmara de transição situada no bairro do Tirirical.

A instalação da nova adutora vai começar com o esvaziamento do trecho de 19 quilômetros que será substituído. Isso deve levar de seis a oito horas. Em seguida, com a estrutura seca, serão feitos dois cortes correspondentes às extremidades destes 19 quilômetros.

Na região do Campo de Perizes, perto de onde a água é captada, uma estrutura em Y de 15 metros vai fazer a ligação com a nova adutora. O outro braço dessa estrutura em Y vai ser ligado à antiga adutora. Na região já dentro da Ilha, na outra extremidade da nova adutora, outra estrutura em Y, de 4 metros, fará a ligação das adutoras nova e antiga com a parte mais próxima à distribuição da água.

A antiga vai deixar de operar, mas ainda vai existir. “A Caema teve a decisão de manter a antiga porque, se futuramente precisar fazer manutenção da nova, a gente desvia a água para a antiga”, diz Antonio Pereira Sales Júnior, coordenador de Projetos e Obras da companhia.

A adutora antiga não aguenta a mesma pressão da nova, por isso, nesse caso citado por Sales Júnior, haveria redução da vazão. “Mas já não faltaria mais água”, acrescenta. Depois de colocadas as duas estruturas em Y, é hora de encher a nova adutora. Em seguida, o abastecimento de água volta com muita mais força e eficiência.

Paralisação no abastecimento

Entre os dias 6 e 9 de dezembro, em que será instalada a nova adutora, 159 bairros da capital ficarão sem abastecimento de água. A interrupção é essencial para fazer a substituição da extensa estrutura.

A recomendação é que os moradores desses 159 bairros economizem e armazenem água para esse período de três dias sem abastecimento.

Carregando