Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Chá de canela de velho faz bem? E quais os efeitos colaterais?

Difundida como uma aliada contra a artrose e outros problemas nas juntas, essa planta medicinal também requer moderação

Assim como os medicamentos convencionais, chá de canela de velho deve ser usado com parcimônia

A miconia albicans, conhecida popularmente como canela de velho, é uma das plantas mais associadas a tratamentos naturais contra dores nas articulações. Seu segredo está no combo de fitoquímicos anti-inflamatórios que suas folhas ofertam. Mas o leitor Fabrício Macedo quer ir a fundo nessa história: investir no chá em questão pode desregular os batimentos cardíacos?

De acordo com a nutricionista Vanderli Marchiori, presidente da Associação Paulista de Fitoterapia, mesmo que algumas das substâncias da canela de velho sejam estimulantes, não representam perigo ao coração. “Só que o limite de consumo diário deve ser respeitado”, alerta a especialista. Atenção às medidas e ao modo de preparo: uma colher (sopa) da planta seca para um litro de água. Deixe ferver por até cinco minutos e aproveite.

Ultrapassar essa quantidade com frequência afetaria principalmente o sistema digestório. Em excesso, os benditos fitoquímicos também podem gerar lesões nas células do fígado, prejudicando seu funcionamento.

E um anexo: “O extrato de sucupira tende a ser mais prático e eficaz em casos de doenças reumáticas. Dez gotas por dia é o suficiente para aliviar o incômodo”, pondera Vanderli.

Seja qual for a escolha, é necessário ter o aval de um profissional, adquirir o produto em um local de confiança e, principalmente, nunca abandonar o tratamento convencional.