Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

80% imprópria, praia da Ponta d’Areia recebe muitos banhistas

Dentre os frequentadores, estiveram àqueles que preferiram apenas aproveitar os raios ultravioleta, descartando o banho de mar.

Foto: Reprodução

A Secretaria Estadual do Meio Ambiente (Sema) divulgou na última quinta-feira (11) um laudo que atesta a falta de condições de uso de aproximadamente 80% da praia da Ponta d´Areia (atrás do Hotel Praia Mar, atrás do Bar do Dodô, em frente à Praça de Apoio ao Banhista, em frente ao Edifício Herbene Regadas e em frente ao Hotel Brisa Mar). Mesmo assim, os trechos citados receberam grande fluxo de banhistas ontem (14). As pessoas aproveitaram o lindo dia de sol, que sucedeu a dias intensos de chuva, para se bronzear e se divertir com a família, sem se importar com possíveis enfermidades que podem ser adquiridas com a água contaminada, com exceção do trecho da praia no Forte de Santo Antônio, liberado pela pasta estadual.

Dentre os frequentadores, estiveram àqueles que preferiram apenas aproveitar os raios ultravioleta, descartando o banho de mar. “Eu não banho faz muito tempo, apenas venho para apreciar a vista e me distrair com a minha família”, disse a dona-de-casa Jucy Andrade, moradora da Ponta d´Areia. Outras pessoas relataram  que já banharam em semanas em que as praias estavam vetadas pelo poder público, no entanto, não tiveram nenhum sintoma de doença. “Eu já banhei aqui em outras oportunidades e não tive nada”, disse o vigilante Josué Duarte.

Para vigiar os banhistas, o corpo da salva-vidas do Município montou plantão na Praia da Ponta d’Areia. Apesar do grande número de pessoas na praia durante todo o dia de ontem, não foram registrados casos de afogamento ou desaparecimento. Apesar de considerada atualmente a praia mais poluída da Ilha, na Ponta d’Areia os estabelecimentos no entorno da orla também estavam abertos normalmente e os esportistas aproveitaram a faixa de areia à disposição durante a vazante de maré para praticar futebol.

Relação com a chuva

De acordo com pesquisas,  uma das razões para o registro de praias ainda poluídas na capital maranhense pode ser a elevação dos índices
pluviométricos. O cientista ambiental Márcio Vaz previa a influência das chuvas nos percentuais de balneabilidade da orla da cidade em agosto de 2017. Ele reforçou a tese, a partir das primeiras precipitações no fim de 2017. “Na verdade, a relação não é direta com as temperaturas, mas com o volume de chuvas, já que os rios e lagos estagnam e as impurezas não são levadas ao mar, no caso de estagnação das chuvas. Este processo se inverterá completamente quando as chuvas começarem”, disse o especialista.

Ele frisou ainda que a relação entre o percentual de chuvas e os dados de pureza do mar existe, inclusive, em países do primeiro mundo, cujas condições sanitárias (em tese) são consideradas mais favoráveis. “Não é uma exclusividade de São Luís este processo. Ele está presente em territórios com estruturas urbanas mais desenvolvidas”, frisou.

Critérios

Segundo a Sema, para ser considerado impróprio, o trecho da orla deverá contar um valor (a partir das coletas feitas nos dias anteriores) superior a 2.00 coliformes fecais por 100 mililitros de água. De acordo com a pasta, para o recolhimento destes dados, foram usados métodos fixados na Resolução do Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama) nº 274.

Sobre as ações para garantir que trechos da orla da Ilha não estejam mais impróprios, o Governo do Maranhão informou que o programa Mais Saneamento está retirando pontos de esgoto em rios e na Lagoa da Jansen. Além disso, segundo o Governo, a iniciativa possibilitou a implantação e a substituição de redes de esgoto “consideradas defasadas há anos na Região Metropolitana”. O Governo reforçou ainda que trabalha na construção de estações de tratamento de esgoto, das redes coletoras e das estações elevatórias.

Trechos considerados inapropriados na praia da Ponta d´Areia

Atrás do Hotel Praia Mar
Atrás do Bar do Dodô
Em frente à Praça de Apoio ao Banhista
Em frente ao Edifício Herbene Regadas
Em frente ao Hotel Brisa Mar

 

Carregando