Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Parque Empresarial de São Luís cria empregos e atrai interesse de empresas

Até agora 32 empresas já manifestaram interesse em instalar empreendimentos na área. É o mesmo número das empresas que funcionam regularmente no antigo Distrito Industrial de São Luís.

Foto: Reprodução

A abertura do novo Centro de Distribuição do Grupo Mateus mostra o potencial econômico do Parque Empresarial de São Luís. É uma área voltada para atrair novos empreendimentos e gerar empregos para os maranhenses.

O centro foi inaugurado na sexta-feira (26). A primeira fase do empreendimento gerou 500 empregos diretos. Ao término das outras três, serão 2 mil vagas apenas neste negócio.

A implantação do Centro de Distribuição do Grupo Mateus é a primeira etapa de um programa que prevê a instalação de 32 empresas no Parque Empresarial – também chamado de Novo Distrito Industrial.

O local fica estrategicamente situado nas proximidades dos principais modais de transporte da cidade, a exemplo do Aeroporto Cunha Machado, do Porto do Itaqui, da rede ferroviária e às margens da BR-135.

Com 220 hectares, o espaço foi estruturado pela Secretaria de Estado de Indústria, Comércio e Energia (Seinc) para abrigar empreendimentos diversos da cadeia produtiva industrial.

Parceria

O governador Flávio Dino destaca a importância dos incentivos gerados pelo Estado na parceria com a iniciativa privada para a geração de desenvolvimento: “Além da construção deste Parque Industrial, nós recebemos do setor privado a proposta de implantação de um marco regulatório dos Centros de Distribuição, proposta que apresentamos à Assembleia Legislativa e que aprovamos juntos”.

“Essa parceria entre o setor público e o privado é fundamental. É uma noção que garante o apoio do setor público para que o setor privado empreenda e gere mais empregos”, acrescenta.

Infraestrutura

Para ampliar as vantagens de logística, o Governo do Maranhão garante ao Parque Empresarial serviços de infraestrutura com ligação de água, energia, internet, serviços públicos, ruas pavimentadas, locais para descarte e tratamento de resíduos, estacionamento de grande porte e portaria.

O Governo também estimula a instalação de empresas na área vendendo os terrenos a custo abaixo do valor de mercado.

“Ao contrário de projetos de distritos industriais instalados em governos anteriores, nós estamos adequando essa área com todos os pré-requisitos necessários para que os empreendedores tenham condições logísticas de operação de suas atividades”, explica o titular da Seinc, Simplício Araújo.

As empresas destacam a vantagem de instalação dos empreendimentos no novo espaço: “Para nós, oferece inúmeras vantagens, entre elas maior agilidade na logística e centralização e localização muito privilegiada. Isso vai garantir o abastecimento de nossas lojas e também os clientes do atacado com alto nível de qualidade e agilidade; distâncias serão encurtadas significativamente”, explica Leandro Ortegal, coordenador administrativo do Centro de Distribuição do Grupo Mateus.

Mais investimentos 

Até agora 32 empresas já manifestaram interesse em instalar empreendimentos na área. É o mesmo número das empresas que funcionam regularmente no antigo Distrito Industrial de São Luís.

Dos 32 empreendimentos já demandados, quatro já passaram pelo processo de escrituração, última etapa antes do processo de implantação do empreendimento. Outros sete projetos já foram aprovados pela Secretaria de Indústria e Comércio e os demais estão em processo de avaliação de documentação e elaboração de carta-consulta.

Entre os empreendimentos que serão instalados, estão centros de distribuição de atacado e varejo, empresas de material de construção, fábricas de cimento, móveis, centros de logística e distribuição, galpões de armazenagem, geração de energia e gás, terraplanagem e outros, que garantirão até 2019 mais de R$ 4,5 bilhões em investimentos.