Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Por que falta mão de obra qualificada em TI no País?

Executivos discutem possíveis razões para o déficit de profissionais capacitados, apesar do crescimento de vagas

Foto: Reprodução

A área de tecnologia tem contribuído cada vez mais com a queda da taxa de desemprego do Brasil. Até 2022, devem ser criadas 195 mil novas vagas no País, enquanto no mundo a previsão é de que sejam gerados 3,3 milhões de empregos em TI no mesmo período, segundo pesquisa da IDC encomendada pela Salesforce.

Já de acordo com previsão do Gartner, 2020 será um ano crucial na dinâmica de emprego, uma vez que a inteligência artificial (AI, na sigla em inglês) se tornará um positivo motivador. Daqui dois anos, a criação de empregos relacionados à AI passará por uma transformação, chegando a 2 milhões de novos postos de trabalho em 2025.

No entanto, o cenário promissor está longe de se adequar à realidade do mercado de TI brasileiro. Isso porque, ao mesmo tempo em que cresce o número de vagas disponíveis, faltam profissionais qualificados na área. E, as empresas que os encontram, têm dificuldade em retê-los devido à grande disputa no mercado pelos talentos.

Motivo da escassez

Na visão de executivos do setor, algumas vertentes explicam tal paradoxo. Para David Pereira, vice-presidente de product engineering da Sage Brasil, há um descompasso no modelo de ensino brasileiro e um sério problema na formação dos alunos. “Os cursos de TI estão focados atualmente em tecnologias tradicionais e não dá tempo de um aluno se atualizar sobre um mercado que evolui tão rápido”, opina, acrescentando que faltam profissionais qualificados em gestão de projetos de TI, especificamente.

Daniel Hoe, diretor de marketing da Salesforce para América Latina, concorda que é preciso mudar o modelo educacional no País, mas acredita que existe também outra questão envolvida, de caráter cultural. “Ainda falta interesse das pessoas em ingressar na área de tecnologia”, ressalta.

Treinamento interno

Com a dificuldade de encontrar profissionais qualificados em TI, muitas empresas procuram treinar os próprios colaboradores para que adquiram novas habilidades relevantes ao negócio. O aprendizado, no entanto, não se limita somente aos funcionários.

Na Salesforce, tanto os colaboradores como qualquer pessoa que não trabalhe na empresa pode aprender com o Trailhead, plataforma gamificada on-line e gratuita para qualificação profissional. “A educação on-line gratuita é uma importante ferramenta para melhorar o ensino no País”, avalia Hoe.

Outra companhia do setor que oferece capacitação profissional é a fornecedora de soluções para redes, Ciena. Em 2017, a empresa firmou parceria com o Instituto Nacional de Telecomunicações (Inatel), instituição dedicada à formação de profissionais no setor de TI e telecom.

Além dessa iniciativa, a Ciena disponibiliza sua plataforma digital Discover Series aos alunos do Inatel e profissionais de TI, pela qual é oferecido treinamento em tecnologias ópticas, carrier ethernet e tecnologias de visualização. “Nosso objetivo é fornecer à próxima geração o conhecimento para desenvolver redes mais inteligentes e adaptáveis”, afirma Patricia Vello, presidente da Ciena no Brasil.

Carregando