Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Golpe promete emprego nos Correios com salário de quase R$ 5 mil

Mensagem que circula no WhatsApp informa que as vagas podem ser preenchidas mesmo por pessoas sem experiência.

Uma mensagem falsa que circula no WhatsApp promete vagas de emprego nos Correios. O golpe atingiu 650.000 pessoas em 48 horas, segundo informações do DFNDR Lab, laboratório da PSafe especializado em cibercrime.

A mensagem informa que as vagas podem ser preenchidas mesmo por pessoas sem experiência — os salários variam entre 1.876,43 reais e 4.903,05 reais. O início seria imediato para os selecionados.

Ao acessar o link falso, é solicitado ao usuário o preenchimento de informações pessoais como nome, e-mail e cidade em que reside.

Para efetivar a participação no processo seletivo, a página solicita o compartilhamento do link com 10 amigos ou 10 grupos no WhatsApp.

O golpe ainda alega ter parceria com um site de notícias para passar credibilidade. A página também exibe comentários de falsos usuários: “Funcionou aqui e eu já começo semana que vem” ou “Agendei minha entrevista, estou nervosa”.

De acordo com especialistas do DFNDR Lab, as principais motivações dos cibercriminosos para a criação de golpes são o roubo de dados pessoais e ganho de dinheiro com publicidade.

Golpes sobre empregos são comuns no início do ano — em janeiro, foram mais de 10 fraudes, segundo o DFNDR Lab. Há uma semana, outra mensagem falsa atingiu 1 milhão de pessoas ao oferecer vagas de trabalho na Cacau Show.

Ainda de acordo com os especialistas do laboratório, há grandes chances de ambos os golpes terem sido feitos pelo mesmo hacker ou grupo de hackers.

Os Correios informaram que não promovem esse tipo de anúncio sobre contratação. “Os concursos públicos para preenchimento de vagas, quando abertos, têm suas informações disponibilizadas no Diário Oficial da União e no site dos Correios”.

No Brasil, 12,3 milhões de pessoas estão desocupadas (aqueles que procuraram emprego no período, mas não conseguiram uma ocupação). O dado foi divulgado nesta quarta-feira pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) e faz referência ao trimestre de outubro a dezembro de 2017.