Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

7 tendências fitness que vão fazer você amar seu treino

Confira o que já chegou ao Brasil e descubra a atividade que é a sua cara.

© Thinkstock/Getty Images. Mulheres treinando com corda naval

Boa notícia para quem ainda não encontrou uma paixão fitness de verdade: o mundo das atividades físicas vem se diversificando tanto que é quase impossível não achar uma modalidade que combine com seu gosto e seu estilo de vida. “Hoje, as opções são mais inclusivas – atendem diferentes idades e objetivos – e mais holísticas, porque focam, principalmente, na saúde e no bem-estar, e não apenas no corpo”, explica Luiza Loyola, expert da WGSN, organização que é referência em tendências mundiais.

BOA FORMA teve acesso com exclusividade ao relatório “Workout Trends 2018”. Abaixo, confira o que já chegou ao Brasil e descubra a atividade que é a sua cara.

1. Aulas incomuns

Já pensou em malhar junto a cabras? Pois é, em Oregon (EUA), as pessoas estão praticando ioga com os animais em cima delas. Segundo os organizadores do Goat Yoga, a sessão funciona como uma terapia que incentiva a liberação de vários neurotransmissores no cérebro. “Parece loucura, mas se exercitar com foco apenas no lúdico é uma das tendências que mais crescem no mundo fitness. Esses treinos fogem do estereótipo das academias”, diz Luiza.

Se você tem receio de treinar com os bichinhos, vale participar de uma aula de spinning com karaokê (haja fôlego!), incorporar a sereia ao lado das amigas (nossa editora de fitness vestiu a cauda por um dia!) ou fazer exercícios inspirados nos nossos ancestrais da era paleolítica ou dos próprios animais, como o Animal Flow.

2. DNA Fitness

Personalização é a palavra da vez – e não estou falando apenas de você contratar um personal trainer para acompanhá-la. Agora, já dá para descobrir, por meio dos seus genes, quais atividades físicas combinam mais com seu corpo. O BioSport, da Biogenetika, por exemplo, avalia o tipo de fibra (de explosão ou de resistência), a capacidade cardiorrespiratória, a pré-disposição para acúmulo de gordura e o ciclo de recuperação muscular..

3. Academias acessíveis

Ao mesmo tempo em que os millenials (geração nascida entre 1981 e 1995) buscam mais saúde e qualidade de vida, eles rejeitam os modelos antigos de academia. “Os planos anuais afastam os jovens, que não querem se comprometer por tanto tempo”, explica Luiza. O sucesso dos boxes de crossfit, das aulas de circo e dos estúdios de spinning também revelam que esses locais passaram a ocupar espaço antes reservado apenas aos bares e baladas. “A hora de treinar se transformou em um verdadeiro programa social, em que você conhece amigos e paqueras. Não à toa, as marcas de roupa fitness vêm investindo em peças mais descoladas e que também funcionam para situações casuais.”

Mensalidades mais baratas, como a da Smart Fit (a partir de R$ 39,90) e a da BlueFit (R$ 79,90), têm atraído a população com menor renda, mas também ex-sedentários e pessoas que valorizam serviços com conveniência e um custo acessível.

4. Sessões sensoriais

Com rotinas cada vez mais agitadas – e insanas –, as pessoas começaram a encontrar no fitness um momento para conectar corpo e mente. Sessões de meditações, como as do Moved by Mindfulness, em São Paulo, são um pit stop para revigorar a cabeça e reduzir a ansiedade. No Reino Unido, estúdios de ioga utilizam cores e sons para intensificar a experiência e estimular sensações de calma e energização.

5. Ioga alternativo

Mas nem só com ohmmm se faz uma aula de ioga. Grupos bem diferentes do estilo tradicional de “paz e amor” da modalidade vêm aderindo à pratica, como metaleiros e amantes de cerveja.

6. Forte é o novo sexy

O empoderamento feminino ganhou força – ainda bem! – em todas as áreas da sociedade. Esqueça a ideia de que supino é exercício de menino ou que uma mulher musculosa parece ser masculinizada. Bíceps grandes e pernas torneadas podem ser símbolo de beleza e sensualidade. “Não é coincidência que, nos filmes de criança, as princesas delicadas foram substituídas por guerreiras destemidas”, compara Luiza.

7. Natureza fitness

Para compensar a falta de verde nas grandes cidades, academias introduziram conceitos outdoor dentro do espaço de treinamento. A Les Cinq Gym, em São Paulo, oferece aulas em cima de uma prancha de surfe. Já a marca de ioga Hopumanu traz acessórios feitos com materiais ecológicos, como juta, cortiça e borracha natural.

“A escalada se destaca no setor, principalmente porque estará presente nos próximos Jogos Olímpicos, em 2020”, diz Luiza. Mesmo que não dê pra praticar o esporte numa versão mais raiz no meio da natureza, vale procurar escolas com paredes artificiais.

 

(Boa Forma / Autor: Daniela Bernardi)

Carregando