Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Parentes e amigos de empresário assassinado em São Luís pedem justiça

Parentes e amigos do empresário não conseguem entender a versão que foi passada pelo coronel Walber Pestana sobre as causas e circunstâncias do crime.

Foto: Reprodução

Amigos e parentes do empresário Davi Bugarin, assassinado na última quinta-feira (15) pelo pai da namorada, realizam uma caminhada na manhã deste domingo na Avenida Litorânea, em São Luís, para pedir justiça e a prisão do tenente-coronel reformado da Polícia Militar, Walber Pestana, que é o autor do assassinato.

Ana Alice Torres Sampaio, 22 anos, ex-namorada de Davi Bugarin, conhecia o jovem há 10 anos e matinha uma relação de amizade e respeito por ele. Ana Alice afirma que, durante o tempo em que se relacionou com Davi, ele nunca demonstrou traços de violência.

“Ele nunca levantou a voz pra mim e muito menos a mão. Davi não era explosivo, não era agressivo, ele era um menino calmo, cheio de planos e sonhos. O Davi tinha uma casa de festa e tudo o que está lá dentro foi ele quem construiu, ele fazia tudo o que podia para realizar o seu sonho. Além disso, ele era muito paciente e parceiro. E nós estamos muito chocados com a forma que ele foi tirado de nós e como está sendo passada a imagem do Davi, porque ele é a vítima disso tudo, foi ele quem morreu e nada vai trazer ele de volta”, afirma Ana Alice Torres.

Parentes e amigos do empresário não conseguem entender a versão que foi passada pelo coronel Walber Pestana sobre as causas e circunstâncias do crime. “Essa é a versão dele e não foi provado que Davi agrediu a Ingrid. E o Davi não está aqui para contar a versão dele, por isso, queremos que a polícia faça o seu trabalho e o judiciário também, pois queremos ver o assassino do Davi condenado”, declarou Ana Alice Torrs.

 

Carregando