Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

“Diz a Lenda” une teatro e paper toys para valorizar cultura maranhense

A primeira escola a receber o “Diz a Lenda” foi o Centro de Ensino São José de Ribamar.

apresentação para estudantes conta lenda da carruagem de Ana Jansen. (Foto: Veruska Oliveira/Divulgação)

Como resgatar e valorizar a cultura maranhense ao mesmo tempo? Uma importante resposta para tal pergunta pode ser encontrada no projeto “Diz a Lenda – Educação e Cultura nas Escolas”, ação idealizada pela Éguas! Paper Toy e que conta com o patrocínio da Cemar e Governo do Estado do Maranhão, por meio da Lei de Incentivo à Cultura. Essa é a essência do projeto, que teve início nessa segunda-feira (5) nas instituições de ensino da Região Metropolitana de São Luís. A primeira escola a receber o “Diz a Lenda” foi o Centro de Ensino São José de Ribamar.

Os alunos do Ensino Médio participaram de uma apresentação especial da Companhia de Teatro Miramundo sobre algumas lendas maranhenses e, logo em seguida, foram convidados a participar de uma oficina de montagem dos paper toys. A experiência vivenciada pelos alunos e a oportunidade de montar os bonecos de papel ficará na memória dos estudantes.

“É muito interessante saber das histórias e lendas do Maranhão, até porque é um estado muito rico em cultura. Não sabia de algumas lendas e achei muito legal trazer esse trabalho para a sala e podermos ter a oportunidade de montar pessoalmente os bonecos”, disse o estudante Ryhan Marcos dos Santos, de 16 anos.

Idealizador do projeto, o designer João Manoel Santos, disse que suas expectativas foram superadas devido à boa aceitação dos alunos e professores. Ele destacou a importância da encenação das lendas de forma teatral e, logo em seguida, a montagem dos paper toys pelos próprios estudantes do Centro de Ensino São José de Ribamar.

“Atiçou bastante a curiosidade dos alunos e dos professores também. Teve um incentivo dos coordenadores e dos professores para que os alunos viessem assistir a apresentação. A gente percebia os olhos deles atentos a cada palavra dita pelo grupo de teatro e encenação deles. Teve gente que não conhecia algumas das histórias. O mais legal é que foi uma peça interativa onde o aluno pôde participar em vários momentos”, analisou.

João explica que os paper toy não possui “restrição de idade” e pode ser utilizado dentro de sala de aula sem problemas. “Uma oportunidade de ter uma aula diferente, de poder falar da nossa cultura. A gente viu o empenho dos alunos em montar os bonecos de papel, conhecer um pouco da história da gente, conhecendo um pouco das lendas maranhenses. O paper toy não tem uma restrição de idade. O projeto vai contemplar crianças e também os adolescentes de Ensino Médio”, afirmou o designer.

Química perfeita

Por parte dos educadores, a experiência foi considerada bastante interessante para o ensino. A professora de Química, Anabel das Silva Carneiro, elogiou o projeto “Diz a Lenda” por poder aguçar a curiosidade dos alunos.

“Acho que deu uma química perfeita porque eles trabalham a criatividade. É tipo um quebra-cabeça porque eles vão montar os personagens. O projeto também ajuda na leitura. A união de teatro e paper toy é muito interessante e aguça a curiosidade deles”, revela a professora.

A coordenadora do Centro de Ensino São José de Ribamar, professora Sandra Regina ficou feliz pelo projeto ter conseguido unir o teatro aos paper toys e poder incentivar a leitura aos estudantes. “Esse projeto traz o incentivo à leitura. A contação de história das lendas é muito interessante porque as lendas têm um fator histórico do próprio estado. E dessa forma teatral, esse aprendizado é lúdico, leve e não fica aquela coisa maçante”, disse.

Viagem cultural

O projeto “Diz a Lenda” é uma verdadeira viagem cultural, com foco na união da literatura e do teatro para estimular e transmitir ao público infantil o fortalecimento da cultura popular do Maranhão. Além de terem acesso à cultura maranhense, os alunos serão estimulados a desenvolver habilidades motoras a partir da construção de bonecos de papel com direcionamento ao tema cultural.

Em cada edição do projeto, os alunos receberão os paper toys da coleção “Diz a Lenda”. Com auxílio de monitores, os próprios estudantes irão participar de uma oficina e aprender a montar os personagens. A princípio, seis lendas maranhenses serão trabalhadas com estudantes de escolas da rede pública de São Luís durante o mês de março. São elas: A Carruagem de Ana Jansen, A Manguda, A Serpente Encantada, O Rei Touro Dom Sebastião, A Gangue da Bota Preta, e, Pai Francisco e Catirina.

Paper toys

Paper toys ou brinquedos de papel são modelos em miniaturas 3D de objetos ou personagens capazes de estimular a curiosidade de crianças e adultos. É uma arte mundialmente conhecida que na coleção ‘Diz a lenda’ está somada à riqueza cultural e artística da cultura maranhense. Assim, o material integrante da “Diz a lenda” é composto por seis histórias muito conhecidas em todo o estado e pela representação de seus principais personagens em paper toy e em um livro braile e fonte ampliada que poderá ser utilizado nas ações de escolas, bibliotecas e associações de pessoas com deficiência visual. É um recurso inédito e inclusivo que possibilita o democrático e imensurável acesso aos mais diversos públicos.

Programação do “Diz a Lenda”*

6.3 (terça-feira) – Unidade Integrada Força Aérea Brasileira (São Cristóvão)

7.3 (quarta-feira) – Unidade Integrada Joaquim Aroso (Raposa)

8.3 (quinta-feira) – Unidade Integrada Francisco de Assis Sousa (Tibirizinho)

9.3 (sexta-feira) – Unidade Integrada Santa Tereza (Cidade Operária)

*Horário das atividades: manhã (a partir das 9h30) e tarde (a partir das 13h30)

Carregando