Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Servidores dos Correios cruzam os braços e pedem concurso no órgão

Os trabalhadores do órgão aderiram à greve na última segunda-feira (12).

Foto: Reprodução

Na última segunda-feira (12), 20 mil funcionários dos Correios do Maranhão decidiram aderir entrar em greve até que a situação na qual se encontram seja resolvida. A decisão foi tomada pelos trabalhadores após muito tempo de espera, que, segundo eles estava sendo adiada aguardando a resposta às reivindicações já solicitadas.

De acordo com informações do Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras em Empresas de Correios e Telégrafos e Similares no Estado do Maranhão (Sintect-MA) uma das principais motivações da greve é o fato de os servidores serem contra as mudanças no plano de saúde da empresa, que preveem o pagamento das mensalidades pelos funcionários e a retirada de dependentes dos contratos.

Ainda sobre as reivindicações, os trabalhadores pedem que seja feito um concurso público para a contratação de mais funcionários, principalmente carteiros, uma vez que após a saída de muitos deles o trabalho quase que triplicou, obrigando os que ficaram a realizarem mais tarefas diárias.

O secretário-geral da Sintect-MA, Márcio Martins, os trabalhadores somente voltarão ás suas atividades normais após o atendimento das reivindicações. “Nós não vamos trabalhar com tantos problemas, nossa categoria está sendo tratada de uma maneira desrespeitosa e a única maneira que nos ouvir é fazendo esse ato, e continuaremos se nada for resolvido”, disse Márcio Martins.

“Nosso trabalho está crítico. Estamos trabalhando dobrado e não estamos recebendo por isso, pelo contrário, somos esquecidos. Querem nos impor normas contratuais, como o pagamento do plano de saúde, algo que deveríamos ter por direito. Precisamos de mais pessoas, porque se continuar assim, além de nós, a população será a principal prejudicada”, relatou o carteiro Daniel Costa Figueiredo.

 

Carregando